#5 – Asilo Arkham

Olá!
Obrigada a todos que tem acessado o blog, divulgado e, sobretudo, lido as obras que posto.
A obra de hoje é uma maravilhosa, fenomenal, revolucionária – mas também muito densa, sufocante, que vai te dar momentos de introspecção.
Hoje, leremos “Asilo Arkham” (Arkham Asylum: A Serious House on Serious Earth, com roteiro de Grant Morrison e arte de Dave McKean, e publicada no Brasil em 1990).

Essa história possui duas narrativas que se intercalam, recurso já utilizado em outras obras que indiquei aqui. A primeira narrativa mostra a origem do Asilo Arkham, um lar para criminosos-não convencionais – isto é, que necessitam de tratamento psiquiátrico. Também mostra a história do seu fundador, Amadeus Arkham, que o funda em Gotham City em honra de sua finada mãe Elizabeth Arkham. Algumas pessoas dizem que a história de Amadeus é ainda mais tenebrosa que a de Bruce Wayne. De outro lado, temos a narrativa de um acontecimento em 1º de abril: os internos do Asilo Arkham, liderados pelo Coringa, que fazem uma rebelião com reféns e colocam como exigência para libertá-los a presença de Batman. Claro que o homem-morcego aceita tal desafio e é levado para um labirinto de “brincadeiras”, onde sua sanidade mental é testada por diversos vilões, um após o outro.

No final, as duas histórias acabam se unindo quando [Alerta de spoiler! Se deseja ler, posicione seu mouse sobre esse texto]. Além disso, há ainda a presença da metáfora de Alice no País das Maravilhas, sugerida no início e no encerramento da obra, que funciona como um panorama histórico da tentativa de compreender o incompreensível. Batman cai, assim como Alice, num universo desconhecido e louco; mas lá não encontra lagartas etéreas e gatos, mas espíritos atormentados e agressivos.

Eis uma obra que quebra qualquer paradigma, uma obra que verdadeiramente transmite ao leitor a sensação de opressão, de claustrofobia, de caminhar na corda bamba entre a sanidade e a loucura. Mais uma vez, diminui-se a distância entre quem é vilão e quem é herói (claro que essa distância não se acaba, mas diminui consideravelmente e confunde você, leitor).
A arte de Dave McKean é estupenda, provocadora, tenebrosa, totalmente noir (sabe o que é noir? Leia mais aqui); você vai sentir medo de algumas figuras, de alguns recursos e metáforas que ele utiliza nas suas ilustrações. Sua técnica envolveu cores densas, colagens, distorções – o resultado final é incomparável. O texto de Morrison é perturbador e assustador, por vezes melancólico.
Quase não tem ação; nada de dentes voando, de olhos roxos. Mas consegue ser mais impactante do que qualquer luta violenta. “Asilo Arkham” é densa, vai mexer brevemente com a sua sanidade (não se assuste! Ela volta ao normal depois), vai te empolgar, puxar e empurrar, vai te exaurir e entrar no seu cérebro.
Já deu pra perceber que é uma obra que não dá pra deixar passar, não é?

Então utilize-se do pouco de sanidade que ainda te resta e faça imediatamente o download dessa obra-prima!

Download no Mega – Asilo Arkham

Anúncios

  1. Pingback: #20 – Batman: O Messias | Batman Guide

  2. Pingback: #34 – Coringa – Brian Azzarello | Batman Guide

  3. Pingback: #75 – Batman: Descanse em Paz | Batman Guide

  4. oi tudo bem?

    estou começando a ler Batman agora…. to amando muito… mas gostaria de pedir sua ajuda, pois comecei a ler por que amo o vilão pinguim… eu queria ler as obras dele, mas não achei aqui nenhum titulo referente diretamente a ele…. ficaria muito agradecida de você me ajudasse ^^

    amei você ter mencionado Alice aqui… pois em o ano um também senti um pouco de Alice… sabe…. estou cansado da vida…. segui um coelho…. cai num buraco…. achei o meu mundo… meu refugio seguro… *-*

    To amando o blog!! ^^

  5. Parabéns pelo blog que é muito bacana, pois tinha vária dessas revistas na minha infância e com o tempo fui perdendo,trocando enfim, e de uns tempos pra cá voltei a ler novamente hqs do Batman e achar esse blog foi um lance de muita sorte e encontrar a maioria delas em um só lugar é bom demais ,pois desde minha infância gostei do Batman .Valeu mesmo.

    • Luiz querido,
      Que bom que pudemos te relembrar essa parte da sua infância. Não é incomum que as pessoas se desfaçam de suas coleções ao longo do tempo, mas se as scans não forem suficientes para compensar isso, nós damos algumas dicas de onde conseguir recuperar sua coleção.
      Por favor, veja nosso post: Onde comprar HQs?

      Beijos!

  6. Já agradeci muito por ter achado este maravilhoso blog, esta entre meus favoritos a tempos e recomento a todos os meus amigos que gostam de quadrinhos (do batman pelo menos hehe) sempre que possivel.
    Dessa vez estou com um problema e gostaria de ajuda. Não consigo ler as falas do coringa desda HQ. Tentei 3 programas diferentes: comicrack(pc), comicview(pc), androidcomic(tablet). Em nenhum deles eu consigo ver as falas dele.
    Tem algum programa recomendado ou algo que eu possa fazer para conseguir ler essa maravilhosa HQ?
    Agradeço desde já 🙂

  7. Jéssica e CIA,

    Há tempos que tenho tentado entender o universo do MORCEGO e sinceramente, não consigo entender como vcs conseguiram alinhar “cronologicamente” este universo…risos… (haja café, leitura e muita concentração e dedicação)

    SIMPLESMENTE fantástico essa iniciativa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s