#29 – Asilo do Coringa: Crocodilo

“… Eles são os monstros… Não eu…”

Oi!

O vilão de hoje é Waylon Jones, que nasceu nos arredores de um pântano, e que possui uma doença terrível que o deixa com a pele escamosa. Essa aparência o faz se tornar uma pária na sociedade e na família, e o empurra diretamente para os braços do crime em Gotham City.
Sua familiaridade com a a violência o impulsiona para o submundo, onde se descobre capaz de liderar um pequeno exército contra Batman. Mas o que assusta mais, além da aparência, é sua força sobrehumana, e sua brutalidade – elementos que, juntos, o tornam um dos vilões mais perigosos de Batman.

Boa sorte com a leitura de “Asilo do Coringa: Crocodilo” (Joker’s Asylum: Killer Croc, roteiro de Mike Raicht e arte de David Yardin, agosto de 2010).

Antes de falar sobre a HQ, vou falar um pouco sobre essa mini-série chamada “Asilo do Coringa“, da qual a HQ de hoje faz parte.

Em cada um dos volumes dessa série, temos o Coringa narrando contos curtos sobre cada um dos grandes inimigos do Batman. E não é uma simples narração: é uma narração comentada, ponderada, atrevida ou respeitosa, diferente do personagem de que ele está falando. O fato de ser o Coringa narrando (simplesmente o personagem mais insano de toda a história do Batman) consegue tornar esses vilões mais “humanos”. Coringa mergulha nas suas origens, ou conta uma história significativa do vilão. O ponto fraco dessa minissérie é que elas são muito curtas mesmo, e nem sempre contemplam a totalidade do que é o vilão. Mas futuramente, se vocês quiserem, posso postar todas as HQs do Asilo do Coringa aqui no Batman Guide. 🙂

A HQ sobre o Crocodilo  traz, num clima noir, um relato que acontece após uma fuga de Crocodilo do Asilo Arkham. Após ameaçar um médico e mutilar os próprios pulsos para conseguir fugir, ele é levado à casa de Edgar e Juliette Manson, e acolhido de uma forma tão dedicada que mal parece que ele é uma aberração. Pelo contrário – todos os lados humanos do Crocodilo são ressaltados e evidenciados pelo casal, e ele passa a ser tratado como parte da família.

Como recompensa por seu tratamento gentil, ele passa a fazer pequenos serviços para a família – mas em seguida começa a fazer serviços pesados. Começa a matar e ameaçar, tudo por ordem de Edgar. A relação entre ele e o casal é muito boa, até certo ponto, em que o casal começa a discutir, e Crocodilo fica no meio das discussões.

Preocupado com a segurança de Juliette, Edgar encarregada Waylon de vigiá-la, mas a moça se demonstra tão infeliz com a sua “prisão domiciliar” que Crocodilo se compadece e a deixa sair por alguns instantes. Ela o convence de que Edgar a sufoca e a machuca, e faz com que o vilão agora domesticado passe a odiá-lo. Entretanto, quando a verdade vem à tona, o pior lado de Crocodilo ressurge – e nos faz pensar em quem são os verdadeiros monstros dessa triste história…

A arte de Yardin é soberba, pesada quando necessária, mas com enfoque nos pontos cruciais de cada personagens e suas sensações no momento – seja de violência , de fingimento, de reflexão, de ataque. O roteiro também é intenso e faz você acompanhar o ponto de vista do próprio Crocodilo em cada cena.

Apesar da HQ ser curtinha, eu a selecionei por achar que seria a que mais explica a dualidade de Crocodilo – alguém com sentimentos, mas com um impulso para matar igualmente forte. Boa leitura!

Download no MEGA – Crocodilo

 

Anúncios

    • Então vou me programar certinho para postar todas as HQs que compõe o “Asilo do Coringa”.
      Mesmo que não aprofundem inteiramente na história e origem de cada vilão, elas são muito interessantes. A do Chapeleiro Louco é muito boa, você já leu? A arte é incrível!

      Obrigada pela presença frequente, Leandro! 😉

      • Li a do Chapeleiro sim, também achei a arte excelente; o Chapeleiro é um vilão talvez não tão famoso mas que eu gostaria muito que fosse mais explorado, talvez em filmes e desenhos.
        A propósito, não perco uma postagem desse blog! 😀 Parabéns novamente! Abraços.

  1. Olá Jéssica !!!! Antes de tudo quero dar os parabéns pelo seu excelente site, muito bom mesmo. Conheci pelo coringa files e vi que este trabalho de “apresentação do personagem” que você esta fazendo aos fãs do Batman é sensacional. O bacana e que você vem explicando as HQ essenciais que formataram o que ele representa ncomo reviews da HQ escolhida. 🙂 Ah!, e claro que queremos mais desta mini-série hehehehe. Ah!, não sei se você conhece este site de HQ’s, mas é muito bom e do pessoal do MDM http://interney.net/blogs2/melhoresdomundo/, eles comentam sobre quadrinhos de uma forma bem avacalhada rs. Se eles descobrirem você (até por ser mulher) vão te chamar na hora para participar do podcast 🙂 . E parabéns novamente pelo seu trabalho no site (ok… to babando ovo mas achei muito bom teu site rs).

    • Oi Andy!

      Obrigada pelos parabéns e pelos elogios!
      Atualmente estou dando ênfase nos vilões do Batman, mas em breve você pode esperar por grandes clássicos do Batman. E
      Eu não conhecia o MDM! À primeira vista pareceu bem engraçado e completo, dei de cara com um texto sobre Garth Ennis e um texto ironizando o Rob Liefeld f uahuahuhauha Mas eu não acho que eu tenho jeito pra participar de podcast! Ia ficar com vergonha 😛

      Puxa, eu que te agradeço pela visita, volte sempre ao Batman Guide, moço! 🙂

  2. Oii, Parabéns pelo site, tudo perfeito para os verdadeiros fãs do batman o site é ótimo. Queria pedir pra postar essas revistinhas do Asilo do Coringa são todas perfeitas 🙂

  3. Pingback: #34 – Coringa – Brian Azzarello | Batman Guide

  4. Pingback: #48 – Asilo do Coringa I e II – COMPLETO | Batman Guide

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s