#61 – Bruce Wayne: Assassino? / Fugitivo

A bola da vez é a saga “Bruce Wayne: Assassino?” e “Fugitivo”. Post dois em um, pois uma é tão “continuação” da outra que no término de “Assassino?”, se não houvesse nada avisando, você ainda acharia que estava no mesmo arco. Histórias de de 2001~2002. Em alguns momentos vou me referir a elas como se fossem apenas uma.
Ao ver a data achei algo recente, esqueci-me que isso já faz 11 anos. Essa foi uma das primeiras sagas que tive conhecimento em minhas andanças pelo mundo dos morcegos, talvez antes mesmo de descobrir que as histórias do Batman eram divididas em sagas (ou “arcos” como alguns chamam).
A “Bruce Wayne: Fugitivo” é continuação direta da saga “Bruce Wayne: Assassino?”. Demorei um pouco mais do que deveria pra lembrar qual era a ordem das sagas, mas a julgar que você não foge se não estiver sendo acusado… Então os títulos são auto explicativos, se quiserem mais mole que isso só mastigando água.
O que me chamou atenção para ler essa saga foi uma cena em especial que me contaram antes de eu sequer abrir alguma das revistas que compõe a saga, cena que ressaltarei mais a frente.
Não tem invasão de cidade, não tem nenhuma bomba atômica, não tem uma doença letal no ar, não teve fuga em massa do Arkham, não tem NADA de perigosíssimo para Gotham. A questão é um simples assassinato (simples para escala das coisas que acontecem em Gotham). “E o que isso tem de fantástico e brilhante?”, é que ao que tudo indica, o assassino é Bruce Wayne, e o tempo inteiro você não sabe se foi ele ou não.
Abram suas mentes para uma trama sem fatos fantásticos, mas ainda assim brilhante. Diante do que Gotham normalmente enfrenta, o problema é até pequeno, mas que compromete totalmente toda a cidade. Um tema simples e complexo.

“Os gênios são aqueles capazer de dizer algo profundo de maneira simples “ (Charles Bukowski)

Hora de “Assassino?” / “Fugitivo”.

Line003

001Assim como a “Contágio” e (infelizmente) algumas outras várias, a história foi rachada em trocentos titulos. Azrael, Robin, Asa Noturna, Batgirl, Batman, etc e etc. Ainda é assim o esquema nos EUA, e também era assim por aqui. Eu acho meio… “incômodo” você querer dar uma lida na história e ter que saber em qual revista do Azrael, em qual do Batman ou qual do Robin está o trecho que você quer.
Pra quem é organizado e separa cada coleção por ordem numérica e cada título em seu canto, é um caos maior ainda desarrumar tudo pra caçar umas míseras páginas. Isso era algo a se buscar solução. Ou talvez a pessoa devesse buscar uma solução pro TOC. Brincadeiras à parte, a coisa tinha que caminhar diferente, a DC podia facilitar as coisas pros leitores, acredito que tudo ficaria mais acessível e atrativo para os fãs comprarem as HQs. Menos confuso e menos dispendioso.
002Na internet hoje em dia você encontra as sagas inteiras, toda a história de todas revistas arrumadas em ordem como um único grande livro, em formato .cbr ou .pdf. Fica até difícil a HQ competir com essa organização e facilidade que o mundo virtual dispõe.
Mas vamos para a história em si.
Como eu disse, história dividida em vários titulos e, consequentemente, tem MUITA gente envolvida na produção. Roteiros por conta de Greg Hucka, Kelley Puckett, Chuck Dixon, Devin Grayson, Dennis O’Neil e Ed Brubaker, desenhos vindos das mãos de Rick Burchett, Scott McDaniel, Damion Scott, William Rosado, Trevor McCarthy, Roger Robinson, Sergio Cariello, Dave Ross, Sean Phillips, Pete Woods, Steve Lieber, Phil Noto e Rick Leonardi.
003Nesse arco, os desenhos estão satisfatórios. As sagas dessa época são uma “ponte” entre os desenhos mais modernos e os antigos, fase de mudança. A qualidade começa a aumentar bastante. Ainda meio distante do que avalio como “bom”, mas suficiente, não há cenas tipo Robin com aparência mais envelhecida que o Batman, nem ninguém com visual disco.
O roteiro, por sua vez, é ótimo. Merece até um “cacilds” ao terminar de ler a saga. As primeiras páginas, onde Sasha (se não sabem quem é, já vão saber) fala a respeito do Batman são um resumo simples e bem feito da história do Batman e seus motivos.
Ela revela ser apenas uma boa guarda-costas que foi contratada para proteger Bruce Wayne e acabou descobrindo o segredinho que a DC publica mensalmente no mundo todo, Bruce Wayne é o Batman. O que ele fez? Deu-lhe uma fantasia e disse “Come on, Barbie, let’s go party”, e lá está a mulher voando entre prédios com uma roupa roxa acompanhando o Batman pelas noites de Gotham.
004Quadrinhos de pensamento pra cá e pra lá, e a mulher admite que ama o morcego. Uma mulher que acabou de conhecer um ricaço sarado genial que é um vigilante da noite se apaixonou pelo sujeito. Novidade, né. E só pra não passar em branco, até a presente história, não sei se devido a erro de tradução, mas Bruce Wayne não era bilionário, era “só” milionário. Ou seja, o Eike Batista ainda tinha mais dinheiro que ele. A primeira revista segue pela noite onde Batman e Sasha rondam resolvendo grandes e pequenos problemas. Até no zoológico eles foram fornecer ajuda, e por fim… A confusão que deu tema a saga dá as caras.
Mansão Wayne + cadáver + Bruce e Sasha os únicos presentes = … Saibam na próxima revista, na mesma bat-hora, no mesmo bat-canal. E não esqueça de trazer seu bat-maçarico.
Bruce e Sasha foram detidos, e uma equipe da polícia adentra a mansão pra averiguar o local do crime, a vitima, a causa da morte, procurar pistas… Começa o CSI-Gotham City. Interrogatórios, fitas de áudio, repórteres, notícias, advogados… Algo meio “parado” para uma história do Batman, mas de certa forma ainda envolvente.
005Uma das policiais/detetives que está no caso é ninguém mais ninguém menos que Renee Montoya. Até então, só uma detetive, que posteriormente tornará-se a nova “Questão” (Isso é nome de um herói detetive), e também de quebra será namorada da Kate Kane, a Batwoman (que ainda não existe nesse ponto da história).
As investigações continuam, Barbara Gordon manda Batgirl (nesse ponto Batgirl é Cassandra Cain) pra mansão Wayne e lá tenta de qualquer jeito buscar informações. Cassandra foi as pernas de Barbara onde ela não podia ir. E vale citar o belo discurso que Bárbara fez pro espelho, fingindo estar falando com o Batman, da situação de Cassandra. Vale bem pra lembrar a todos que Cassandra foi feita uma máquina de guerra.
006O titulo que dá continuação ao ponto que a história parou em Batgirl é “Asa Noturna”. A capa é uma das mais famosas dele, eu só lembrei ao reler as histórias para poder escrever esse texto. Dificil gravar todas as capas, ainda mais das séries paralelas. Do Batman ainda arrisco.
Dick Grayson trabalha como policial em Bludhaven e pediu ronda em Gotham para poder se aproximar do caso. Uma vez lá, durante um diálogo com a Bárbara surge um ponto que talvez muitos não pensaram. Batman é o senhor dos segredos, como diria o Stark nos “Vingadores”, até os segredos dele tem segredos. “Bruce Wayne” é apenas o que o Batman “se torna” para ocasiões sociais. Bruce Wayne é um disfarce de Batman, a personalidade natural é a do morcego, a “descontração do ricaço” é a real máscara.
008Isto posto, como seria interrogar Bruce Wayne? Um inferno pra polícia e pra ele. Durante o julgamento, você via o Batman lá de pé, no silêncio obscuro que sempre o caracterizou. Um Batman sem uniforme. Alfred chega com uma maleta contendo 5 milhões de dólares para a advogada, e ao sair do tribunal é cercado pelos repórteres, que logo são espantados pelo Grayson que aparece do limbo para salvar o mordomo. E cá entre nós, eu pensei que tivesse sido o Bruce, o traço dos dois está quase idêntico.
015Bruce foi julgado e não poderia responder em liberdade, foi para Blackgate. Bárbara foi visitá-lo, revelou mais uma vez sua genialidade, o informando que ela fez pós-graduação de direito em Harvard no tempo livre. Eu, em minha humilde opinião, acho que o Buce Wayne sendo tipo o Arquiteto da Matrix, sabe de tudo que ocorre ao seu redor, ele saberia se a Bárbara tivesse feito algo do gênero. Mas ok, ele tá ocupado surrando os vagabundos à noite.
Alfred deixa a mansão e sela a caverna, deixando Cassandra e Steph barradas por uma grade. Quem ao olhar esse quadro diria que Steph também seria Batgirl, e que receberia o uniforme das mãos da própria Cassandra?
Interrogatórios, papos repetidos, perguntas repetidas… Bruce e Sasha presos. O morcego estava literalmente vendo o bat-sinal nascer quadrado, pois de sua cela dava pra ver o Bat-sinal, e imaginem a guerra psicológica dele em querer atender ao chamado e não poder? Se ponham no lugar dele.

LineCenter
007Ele é o Batman, o paranóico que só enxerga o mundo pelos olhos da justiça. Só quer saber disso, não sabe fazer outra coisa, fica inquieto quando não está fazendo, prefere sair ferido pra fazer seu trabalho do que não sair, e por ser “Bruce Wayne” ele não podia deixar aquele lugar. Bruce Wayne não estava se tornando um peso pro Batman? Pois é.
Começa então a parte que me foi citada antes mesmo de eu começar a ler. Ele preso tendo que lidar com os bandidos. Ele foi tomado como “posse” dos arianos dentro da cadeia, por ser branco. Negou a “oferta” de ser protegido por 2 mil por semana lá dentro, levou uma bandejada na cara e não pode reagir. Só pôde calcular quantos segundos levaria para aleijar todos os presentes, mas teve de ficar quieto. O BATMAN levou uma na cara de um marginal e não pode reagir. Bruce Wayne não estava se tornando um PESADELO na vida do Batman?

017Um ponto incrível dessa história é mostrar como a imprensa destrói a realidade em busca de sensacionalismo. Isso não é só nos quadrinhos, isso ocorre na vida real também, com mais frequência que todos imaginam. Por mais que você julgue saber que as noticias são manipuladas e/ou erradas, nunca sabe o suficiente, o poço é sempre mais fundo do que sabemos. Como eu disse no início, essa história não tem monstros, não tem planos colossais do Coringa, não tem destruição em massa vinda do Bane… Tem um jogo de poder E a imprensa.
010A identidade de Bruce está esvanecendo na medida em que ele não pode “ser” o Batman, e por fim a máscara cai, e derruba os 3 arianos que queriam fazer sabe lá o que com ele. Me descreveram a cena como “Ele não podia agir como Batman porque lá ele é o Bruce Wayne, aí no escuro, quando foram atacá-lo… ele ‘soltou o Batman’, quebrou todo mundo”. Foi a primeira vez que pensei neles como “duas pessoas diferentes”.
012“Na escuridão desta cela, não existe Bruce Wayne”.
A trama passa novamente pra Sasha, que argumenta consigo mesma que ela e Bruce se separaram 2x durante a ronda noturna em Gotham, e que talvez tenha sido ele, mas ela não quer acreditar nisso. Nesse trecho da história há um quadro, ela sonhando que o Batman foi buscá-la, o quadro é lindo, vale a pena conferir e tentar sentir o impacto do desenho.
Grayson está enrolado com Bludhaven, e enrolado também com a Bárbara que não está depositando muita confiança na inocência do Bruce. As coisas ficaram tão complicadas e com tantos fatos contra, que juntando ao silêncio do próprio réu, está incriminando-o até perante seus aliados.
011Nessa história vocês conferem uma aparição de Orfeu, um… “Amigo” do Batman, que será de suma importância na saga “Jogos de Guerra”.
Bárbara já não tem certeza, Alfred afirma parecendo não saber se pode afirmar, Sasha o vê como inocente apenas porque o ama, e Tim Drake, o Robin, também não tem certeza, pois achava que o Batman estava meio pirado ultimamente. Grayson vira uma pomba-gira a cada vez que vê alguém duvidar da inocência do Bruce, ainda mais com o Tim Drake que, segue um principio básico dessa familia de detetives, não ignorar um caminho que vá levá-los a uma verdade que não queiram.
Dick Grayson questiona até se Tim Drake merece usar o uniforme de Robin desconfiando do Batman. É até dificil colocar um dos dois como culpado, o Tim está sendo lógico, e o Grayson está sendo leal. Pontos bons e ruins pra ambos lados.
013Poderão ver uma cena, de Alfred falando com os uniformes de Batman na caverna, falando sobre o “não matar”, e o diálogo com o Grayson que chega em seguida. Coisa genial. Ponto para o Devin Grayson, que não é parente do Dick mas é roteirista da história onde ocorreu essa cena.
A saga chega ao fim com Bruce fugindo da prisão. Todos querem ir a caverna pra encontrá-lo e tirar assuntos a limpo. Neste ponto começa a “Fugitivo”.
O tempo inteiro Batman se mostrou um tanto… “Dane-se o que vocês acham, o que importa é eu continuar na ruas fazendo justiça”. Revela-se então um lado do Batman que, até para mim que sou fã, admiro e me espelho (no que posso), é bizarro. Um lado que não tá nem aí pros seus aliados, que ignorou o mundo e abandonou “Bruce Wayne” como se fosse uma camiseta velha. Batman se revelou estar realmente fora de eixo.
014Todos perceberam isso, e não foi naquele momento, foi bem antes. No encontro na caverna, Batman acha que estão organizando um motim contra ele, e ele simplesmente não liga, estava disposto a ir embora e simplesmente largar tudo para trás, ser eternamente apenas o morcego. Robin puxa a capa do Batman o impedindo de ir embora, medida que eu achei meio perigosa, mas ao ver que o Asa Noturna partiu pra porrada com ele atualizei esse conceito de perigo.
018Antes da pancadaria, Bárbara foi jogando todos os fatos no Bruce, sobre ele ter comprado a arma, sobre a vítima ter descoberto a identidade dele, sobre o crime ter sido na mansão… E ele não se defende. Realmente, diante de tudo que foi apresentado, é dificil pensar que NÃO foi ele, ainda mais que ele irritantemente não se defende. Por fim, Batman deixa claro que não quer ninguém no caminho dele. Foi então que o Asa Noturna apostou seus ossos dando um soco na cara do morcego.
Tim Drake: Não leva a mal, mas sempre achei que se um dia vocês saíssem na porrada, ele ia destroçar você.
019É, acho que ¾ do planeta achava isso. Batman evitou o Asa Noturna e aproveitou o momento em que ele acertou o uniforme do Jason Todd e se mandou.
Após a partida de Batman, seus aliados continuam em busca de provas de que ele é inocente, enquanto o próprio não está nem aí pro que vai acontecer com a imagem de “Bruce Wayne”. Ele enfrenta alguns vilões e tal, e o foco então passa a ser de Batgirl e Salteadora, diálogos interessantes, um pouco de humor pra quebrar o clima… Até que Barbara e Asa Noturna descobrem provas de que Bruce foi vitima de uma armação de primeira.
023A partir daí começa uma nova etapa nas investigações, que já não era “saber” se o Bruce era culpado, mas sim saber como armaram esse balaio de gato em cima dele. Batman continua resolvendo seus assuntos de homem morcego enquanto Robin, Alfred e Asa Noturna vasculham em vídeos de segurança, alarmes, possíveis entradas para caverna… Fazendo o possível pra saber como entraram lá, quando entraram, e QUEM entrou.
O que acontece de mais interessante pela metade da saga “Fugitivo” é notar a relação entre a Dra. Thompkins e o Bruce. Ela tem condição de dar esporro no Batman como se ele fosse criança, e o grande Batman fica quieto. E outro detalhe muito bem acrescentado nessa história foi o diálogo de Batman com o detetive Sloans.
024Eu admito que em minhas lembranças desse arco, isso passou despercebido. Se eu lembrasse da grandiosidade desse trecho, da conversa entre Batman e o detetive Sloans… Eu teria mandado fazer uma placa pra por na entrada de cada local que vende revista em quadrinhos. O reconhecimento de um bom policial honesto quanto ao trabalho do Batman, e o melhor, o único caso que ele não resolveu, que virou uma assombração pra ele porque ele prometeu a um garoto que ele iria resolver. A promessa foi feita ao jovem Bruce Wayne, que pediu a ele para descobrir quem matou Thomas e Martha Wayne, e o Sloans, sem saber, pede ao próprio Bruce para resolver o caso, e de quebra diz que SABE que ele não deve ter matado ninguém. E isso fez o Batman “procurar” pelo Bruce. Confiram essa conversa, é uma das coisas mais valiosas em ANOS na DC.
026Também temos uma reconstituição do crime feita por Asa Noturna, Batgirl e Alfred, que também foi uma peça única de roteiro. Não sei se já comentei, mas minha Batgirl preferida foi a Cassandra Cain. Não que ela seja “a” Batgirl, a Bárbara tem mais jeito de Batgirl, a Cassandra está em um nível diferente. Bárbara é mais inteligente e articulada, e é esse o papel de uma Batgirl. O ponto alto da Cassandra é ser uma combatente incrível. Se for apenas na porrada, sem usar equipamento, truques e etc, ela venceria qualquer um, inclusive o Batman.
028Voltando pra história… Azrael aparece com suas loucuras e deveres divinos que me dão nojo. É sempre a mesma coisa, sempre a mesma ladaínha, sempre o mesmo papo, mesmas razões sem lógica. Azrael é um veneno de personagem em qualquer história, eu acho o Coringa mais certo da cabeça do que o Azrael, o Coringa pelo menos não segue ordens de miragens e vozes do além.
Batman chega a algum lugar em busca de respostas, encontra um grupinho armado e pra variar derruba todo mundo, deixando só o “chefe” de pé. E durante o bat-papo com o tal sujeito, o cara diz que o Batman “não sabe” com quem tá mexendo, e o Batman por sua vez faz uma descrição de nome, idade e problema físico de cada um dos homens da patota estendida pelo chão. Rapidamente o capitão entende que tá lidando com algo muito maior do que pode imaginar e cede as informações.
027Quando finalmente chegamos na última parte da saga… Vemos um Batman novamente “humano”, conversando, argumentando, aparentemente preocupado com seus aliados. Junto ao Asa Noturna no batmóvel, pede desculpas pela briga de meses atrás (sim, essa saga tomou meses do tempo da história) e ainda oferece ao Asa Noturna saber da história antes de todos. Uma relação que só eles tem, impossível explicar. O eterno filho mais velho do homem morcego.
Chegando na caverna, todos reunidos, começa mais uma reconstituição unindo todas as informações até o momento, só que agora, eles contam com o maior detetive do mundo pensando junto, com mais um mar de informações que eles não tinham, ou só faziam suposições.
Vou adiantar a vocês o desfecho. [Alerta de spoiler! Se deseja ler, selecione o texto a seguir]. São 3 nomes responsáveis por tudo, um não tão importante, outro bastante importante, e outro que é o mandande dos dois primeiros. Os importantes… David Cain e Lex Luthor. É, Lex Luthor, o mais famoso inimigo do Superman, causando bagunça em uma história do Batman.
Lex Luthor é o presidente dos EUA e David Cain é um mercenário/assassino/lutador incrível, pai de Cassandra Cain (Batgirl). O primeiro tem problemas com BRUCE WAYNE, pois este é dono das Empresas Wayne, que atrapalham e muito as ideias e planos do Lex, e o David Cain tinha questões com o BATMAN, pois ele “levou” sua filha embora. Após a derrota, David Cain se entrega, confessa tudo e o Bruce Wayne que até então pra mídia está foragido, é inocentado.
[Fim do spoiler]
A história não mostrou e muita gente não percebeu, mas e a Sasha? [Alerta de spoiler! Se deseja ler, selecione o texto a seguir]. Pois é, se o Bruce foi inocentado, ela também foi, e foi solta. Não mostraram isso. Eu pelo menos não me recordo. [Fim do spoiler] Cá entre nós, era uma personagem que tinha de ter ficado até hoje.

Line001

Não foi uma trama óbvia, longe disso, o nome dos responsáveis apareceram só nas últimas páginas. Foi uma genialidade incrível as reconstituições, hipóteses e teorias sobre “quem, “quando” e “porque”, movimentos, datas, equipamentos, motivações e mais uma série de coisas. Um verdadeiro CSI: Gotham City, como eu disse anteriormente. Uma história muito boa, envolvente, tem suas partes chatas, claro, mas no geral é muito complexa.
É indispensável para qualquer um que é fã de Batman, e ajuda a compreender a dualidade entre Bruce e Batman, o peso que um representa pro outro, e vale a pena ver que o único que tem confiança cega no Batman é Dick Grayson. Foi o único que defendeu ele de início a fim.

As 12 edições de “Assassino” e as 18 edições de “Fugitivo” estão compiladas em dois links. Note que as scans possuem histórias extras do Batman no final – em preto e branco, com traços mais antigos. Espero que gostem desse material extra.

#01 – Bruce Wayne: Assassino?

Murderer

Download no MEGA – #01 – Bruce Wayne: Assassino?

#02 – Bruce Wayne: Fugitivo

XXXXX

Download no MEGA – #02 – Bruce Wayne: Fugitivo

Anúncios

  1. Muito bom estava procurando essa saga já, só q felizmente vi a publicação no Facebook, que polpou-me muito trabalho, e como vc disse sobre a “desordem” das hq’s, na saga uma esta na do Asa Noturna outra na do Robin, Batgirl enfim eu tbm concordo, ate pq estou acompanhando as edições do Asa e de repente já entrei nesta historia do Batman e na mesma hora já sai sem ao menos ver o que aconteceu, antes ou depois o que me deixou meio confuso, assim como na saga Coringa- a ultima risada (joker’s last laugh) de repente esta lá o Asa Noturna entrando na prisão atrás do coringa e depois fui baixar a saga ela ta espalhada pra tudo q é personagem da Liga e outros tbm. Mas enfim muito obrigado e de novo Parabéns pelo site.,
    Abraço

    • Oi Ricardo,

      Fica muito difícil para compilar as HQs que são separadas em vários títulos. Imagine em sagas como “Terra de Ninguém” e “Queda de Morcego“, espalhadas por mais de 100 revistas? Exige muito do leitor! Por isso eu sempre dispenso um tempinho para organizá-las já na ordem, num arquivo só, para o leitor poder baixar e ler de uma vez.
      Fico feliz de poder te ajudar a ter acesso a elas, obrigada pelo seu comentário, viu?

      Um beijo!

  2. Esses arcos são muito confusos, parecem que o enredo não tem fim, algumas ediçoes fojem muito da história principal e por isso se tornam cansativas… mas por outro lado mostra a visão de cada personagem em relação a trama…
    Voce consegui deixar a ordem das hqs bem certinha parabens

  3. Sempre amei essa saga e vc fez um otimo artigo sobre ela. Eu fui uma das que cheguei ao final e fiquei “Legal mas e a Sacha??”. Se vc souber de alguma HQ que fala oque aconteceu com ela depois, publica para gente??? Valeu msm. *.*

    • Miss, sobre a Sasha eu tenho uma notícia boa e uma ruim.

      A ruim: Dentro do universo morcego ela não faz mais aparições nesse estilo da “Assassino?/Fugitivo”, e devido a isso (até que ocorra uma nova aparição) não temos material dela relacionada ao Batman para postar.

      A boa: Ainda tem mais histórias onde a Sasha aparece, mas como eu disse, não do Batman.

      O que acontece com ela:

      Ela tem uma morte encenada, o Batman não acreditando nisso toca um terror em Gotham e consegue encontrá-la, e diz que a ama, mas nessa altura é a Sasha que não quer nada.

      Ela alterou nome e fez plásticas para não ser mais reconhecida ao entrar pra um grupo do governo chamado “Checkmate”, que tem relação com a Amanda Weller, que é a líder do Esquadrão Suicida (do qual o Bane fez parte uma época). Ela chega a ser braço direito do líder do grupo, tornando-se “Black Queen”, ou algo do gênero.

      Sasha vira personagem secundária de histórias paralelas. Ficou até meio sem graça e estranha, fazendo de alguma forma lembrar a Dominó da X-Force.

  4. Excelente texto e material! Faz tempo que procurei essa história e não encontrava. Batman Guide salvando o dia como sempre. Valeu por mais essa!

  5. Mau posso esperar para ler, sempre quis ler um história do Batman, que mostre ele antes do batman tipo batman begins, Augusto tem outras hqs que sejam só sobre isso ? Bruce Wayne treinando ?

    • Erus, HQs cujo foco é mostrar APENAS a época de treino do Batman eu não conheço. Apesar dessa ideia ser brilhante e de eu ter como certo que MUITA gente iria gostar e correr atrás, acredito que não há nada tão específico assim, e até desconfio da razão.

      Às vezes a “falta de detalhes oficiais” deixa espaço para se acrescentar novos itens a medida que se torna necessário, fora que a “página em branco” na nossa mente vira palco pra mil hipóteses. Por exemplo: a DC pode inventar um mestre novo a cada ano pra história de treinamento do Bruce, isso graças ao fato de não haver uma história oficial mostrando todos os supostos envolvidos.

      Ao longo dos arcos de Batman, diversas vezes você encontrará detalhes sobre o treinamento do Bruce Wayne, mas já lhe adianto que muito desse histórico de mestres e treinos se foi após o reboot.que deu origem aos “Novos 52”. Na primeira saga da “Batman & Robin” pós-reboot Bruce diz que só teve 6 mestres no total, e que um deles foi o Henry Ducard, que também foi mestre dele na versão anterior da história (pré-reboot).

  6. Jéssica e Augusto & cia, suas postagens sempre foram fenomenais, pelo que acompanhei (embora atrasado). Mas neste mês de maio foram mais que fenomenais.
    Admiro bastante o trabalho de vocês. O Blog é realmente um achado único e marcante.
    Sem querer ser chato, mas por acaso vocês pretendem publicar a “megassaga” Crise Infinita? Sou muito afim de lê-la, mas nunca encontrei as hqs que a compõe em boa ordem…
    Abração!!
    Desejo a vocês toda a boa sorte do mundo.

    • Oi Fábio querido. Tudo bem?
      Você não está atrasado! Sempre é tempo de conhecer o Batman Guide, seja bem-vindo.
      Esse mês nós dois particularmente nos dedicamos muito ao blog. Que bom que você gostou!

      Parece que você adivinhou, “Crise Infinita” é nosso próximo post! 😀

      Obrigada pela visita querido, e pelos desejos de boa sorte! Um beijo.

  7. Pingback: ENTENDENDO: Crise Infinita | Batman Guide

  8. Legal, estou lendo Terra de ninguém graças a esse site, VLW LOL xD, assim que terminar parto pra esses 2 arcos, q tbm se não me engano é logo dps de terra de ninguém…

  9. Pingback: #73 – Batman: Coração do Silêncio | Batman Guide

  10. Pingback: #75 – Batman: Descanse em Paz | Batman Guide

  11. Pingback: #80 – Batwoman: Elegia (“Batman: Renascido” – 1ª Parte) | Batman Guide

  12. Pingback: Feliz 2014! | Batman Guide

  13. Pingback: #100 – Richard “Dick” Grayson | Batman Guide

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s