#71 – A Ressurreição de Ra’s Al Ghul

“Eu tenho caminhado com a morte nas costas. Eu tenho me arrastado entre os restos sem carne… Sem corpo nas noites que não tem fim […] Eu vi muitas coisas. Mas eu voltei para casa. Sou Ra’s Al Ghul.”

Olá!
Vocês já se inscreveram no sorteio da HQ “Batman: O Cálice” que a Empório HQ e o Batman Guide estão fazendo? Não? Então clique aqui pra se inscrever!

A HQ de hoje é mais uma obra de Grant Morrisson, em parceria com Paul Dini e mais uma série de roteiristas. É uma saga bem interessante, e saiu em 10 volumes e uma edição adicional. Essa saga é importante para a cronologia de Ra’s Al Ghul, e será bastante apreciada por aqueles que se interessam pela Bat-família e pela construção da personalidade de Damian Wayne. Prepare-se para presenciar “A Ressurreição de Ra’s Al Ghul” (Batman: The Resurrection of Ra’s Al Ghul, dezembro de 2007 a fevereiro de 2008)!

Line
Na última HQ que postei aqui no blog, “Morte e as Donzelas“, nos deparamos com uma situação inédita nos últimos séculos: a morte de Ra’s Al Ghul. Desde que tomara conhecimento das atividades criminosas de Ra’s Al Ghul, que envolviam a morte de milhares de pessoas ao redor do mundo para seus fins megalomaníacos, Batman vinha lacrando os Poços de Lázaro – os locais onde Ra’s se reestabelecia nos períodos de fraqueza e que permitiam que estivesse vivo desde o tempo das Cruzadas. Ra’s interrompia, assim, o curso da natureza, a ordem correta de nascer, crescer, criar um legado e morrer. Batman se recusa a ceder qualquer Poço para Ra’s.
Ra’s estava debilitado e fragilizado demais. Ao ser esfaqueado por sua filha Nyssa, Ra’s Al Ghul morre.
001Começamos a HQ com um estranho sendo enfático com Talia: o seu filho Damian deve conhecer a história de seu avô Ra’s Al Ghul, diante de uma perigosa ameaça ao legado dele. Essa perigosa ameaça é Batman, como era de se esperar. O Morcego está estudando o desaparecimento de dois ecologistas ligados à Fundação Wayne, que no momento estavam pesquisando o ciclo de vida de uma espécie de mariposa. O comportamento das mariposas indicava a alteração do ecossistema local – elas estavam vivendo por mais tempo. Multiplicando em muitas vezes seu período normal de vida.
002Damian Wayne não se interessa nem um pouco pela história do avô – em suas sempre gentis palavras, “Por que eu ligaria pro que aconteceu com um velho morto?”. Ele é um garoto bastante insolente. Mas ainda assim, Talia rememora a trajetória de seu pai (já contada na história “O Nascimento do Demônio“) desde o casamento com Sora, o desenvolvimento dos Poços de Lázaro e o primeiro teste com o Príncipe do Reino – ao sair do poço ele enlouquece e mata Sora. Para Damian é tudo um monte de besteira inútil, até que sua mãe conta para ele como Ra’s al Ghul enganou a morte. Assim como em “Morte e as Donzelas”, temos uma perspectiva da vida de Ra’s Al Ghul ao longo dos séculos. Na Batalha de Waterloo, com as cortesãs de Napoleão. Em Whitechapel, na Inglaterra, terra dos assassinatos de Jack O Estripador.
003Em todas os momentos ele é acompanhado por seu ajudante Fantasma Branco, que o fala sobre regras determinadas há muito tempo atrás. Há uma maneira de enganar a morte, mesmo sendo destroçado membro por membro: possuir o corpo de outra pessoa.
De preferência, de um garoto saudável e forte.
004Batman encontra alguém que pode ajudá-lo a desvendar o mistério do desaparecimento dos ecologistas. Um homem velho. Muito velho. Ele está começando a descobrir o que se passa quando é atacado por 4 ninjas. Quem nós conhecemos que treina uma liga de ninjas? Alguém muito poderoso. Que está prestes a ressurgir, com o corpo de Damian.
Num primeiro momento, essa tentativa de roubar o corpo de Damian dá errado devido às habilidades de combate do menino, e ele e Talia conseguem fugir.
Batman está cada vez mais próximo das pistas que o levarão ao que procura. Ele já tem uma ideia. Ao interceptar um assalto planejado por Talia e suas irmãs, ele ouve a seguinte profecia: “A cabeça de demônio está voltando da tumba”.
E Ra’s Al Ghul vai ao encontro de Talia.
Morto desde a HQ “Morte e as Donzelas”, ele ressurge.
Como isso é possível? Como ele conseguiu vencer a morte? Que mecanismos permitem a sobrevivência da mente além da morte do corpo? Como se mata um demônio?

Ras
005O corpo em que Ra’s Al Ghul está envenenado com radiação, por isso possui um aspecto asqueroso e reptiliano. A carne o recusa, o rejeita, ele não sente dor, não sente a carne. Logo ela o expulsará, e ele nada mais será do que uma casca vazia e inerte. Por isso, ele precisa de fato do corpo de Damian, que contém seu próprio sangue e seu próprio DNA. Ao fazer essa proposta, o garoto fica indignado: “Você quer o meu corpo? Outra vez com essa merda? Como espera que eu reaja diante disso? Pareço-te um completo imbecil?” Ra’s fica irado com a ousadia de Damian, e afirma que exige dele nada menos do que “absoluta obediência”. Damian encerra a conversa: “Velho ranzinza. Meu pai te fará em pedaços… Quando eu lhe disser que você voltou.

Nesse ponto é importante observar o grandioso treinamento de Damian: ele consegue escapar das tentativas de contenção da Liga dos Assassinos, e foge. Ra’s fica possesso: “Eu não arrastei minha pouca essência corporal através do congelante nada para ter meus sonhos de imortalidade acabado por uma criança egoísta!”. Ele desconta sua ira na sua adorada filha Talia.

007Damian vai até o único que pode protegê-lo agora: Batman. Mas Batman está em uma missão na Ásia agora, e quem o recebe é Tim Drake, que não acredita em uma vírgula da história que Damian conta – afinal, Ra’s Al Ghul estava definitivamente morto. Não devemos nos esquecer da evidente rivalidade que os atingiu desde o primeiro encontro, de ambas as partes. Da parte de Damian por considerar que Drake não é digno de ser intitulado filho de Batman; da parte de Drake há ressentimento com o comportamento hostil de Damian com ele desde o primeiro contato, e por Batman ter introduzido Damian de forma tão repentina na Mansão Wayne.

008O fato é que eles não se entendem de maneira nenhuma. Momento engraçado da luta entre eles é quando Damian quebra um quadro raríssimo da Escola de Hudson River na cabeça de Drake com a justificativa “de qualquer jeito, isso vai ser tudo meu um dia!”. Enquanto eles lutam, a Mansão Wayne vai sendo cercada por membros da Liga dos Assassinos, treinados em todos os tipos de artes marciais, com a seguinte ordem de Ra’s Al Ghul: trazer Damian sem machucados, mas matar qualquer outro se estiver no caminho.
Ao descobrir as intenções malignas de Ra’s, Batman precisa tomar uma decisão: ir atrás de seu filho para protegê-lo ou ir atrás de Ra’s Al Ghul para detê-lo?

009Asa Noturna segue para a Batcaverna para evitar uma catástrofe. Os ninjas estão em uma absoluta vantagem numérica, além da total ausência da ética Wayne de “não matar”. Ele encontra Damian, percebe sua fantasia de Robin, e pensa: “nota mental: dar um MURRO nesse moleque.” É, Damian não é a pessoa mais querida da Batcaverna. Drake e Damian são sequestrados pelos ninjas de Ra’s Al Ghul, mas Damian foge, deixando Drake à mercê de seu cruel avô. Destaque para Asa Noturna, que age com cada vez mais independência e sabedoria. Se alguém te narrasse o comportamento dele nessa HQ sem citar nomes, você não saberia dizer se estava falando de Batman ou de Dick Grayson.
Ra’s faz a mesma proposta que fizera a Batman em “Morte e as Donzelas”: fazê-lo se reencontrar com seus falecidos pais. Ao avisar que seu pai agora era Bruce Wayne, Ra’s é baixo: ele afirma que em breve Bruce se afeiçoará tanto a Damian que esquecerá da existência de Drake.

010Robin responde com uma evasiva. E Ra’s Al Ghul é um homem que não sabe lidar com “nãos”.
Drake também tem um corpo adequado e saudável. Perfeito para um espírito combativo que procura um novo invólucro. Damian ou Drake, um dos dois será o novo hóspede do espírito de Ra’s Al Ghul. Robin, o filho adotivo e precioso, o mais perspicaz dos seus sidekicks. Damian, seu filho natural com uma das poucas mulheres que realmente amou. Um deles irá perecer e receber um espírito maligno que perdurará ao longo dos séculos.
E é Batman quem deve decidir.

Alguns pontos dessa história são interessantes: o lado maternal de Talia parece aflorar diante da ameaça de perder a afeição de Damian para Batman. É dela uma das frases mais emblemáticas dessa HQ, ao combater um dos ninjas da Liga dos Assassinos tentando proteger seu filho:

“- Princesa, nossas ordens são para detê-la até que Ra’s Al Ghul decida seu destino.
– Meu destino? Meu destino é ser mãe… E sofrer por isso. Meu destino é não mostrar piedade para ninguém que ousar ficar entre eu e minha criança!”

013Percebemos também que nessa história Drake também não superou a perda de seus pais – aos moldes de Batman. Assim como Batman ficara tentado na HQ anterior, e cedeu à tentação de ingerir um composto de Ra’s Al Ghul para estar com seus pais mortos, Drake também pende para esse lado. Mas nesse caso, ele não se encontrará com os pais e as pessoas amadas, mas os fará ressuscitar. Tim Drake sofreu golpes duros demais no último um ano e meio.

“Está certo eu ter que negar aos meus amados uma chance de viver de novo? E está certo eu ter de viver… Enquanto eles ainda estão mortos?”

011Essa é uma história que fala, obviamente, sobre ressurreição. Mas transcendendo o sentido óbvio exposto no título da HQ, é também uma história sobre limites. Sobre até que ponto uma pessoa pode ir ao buscar a imortalidade. E em que ponto ela rompe sua “humanidade” em troca de uma existência eterna. O tema da “imortalidade” é explorado com amplidão na literatura, no cinema e nas artes em geral, e aqui percebemos em Ra’s Al Ghul esse desejo que é inerente à condição perecível de ser humano. Ra’s superou isso. Ele é imortal.
É interessante observar como Batman se posta no mesmo patamar de Ra’s Al Ghul nos quesitos força e inteligência. São inimigos que estão no mesmo nível altíssimo de combate. Só que, além do ódio que nutrem um pelo outro, há também um certo respeito que só pode existir quando se concebe que seu inimigo tem o mesmo potencial que você.
012Batman está movendo esforços impensáveis por Damian, para salvar sua pele. Ele não admite que encostem um dedo em seu filho. O garoto soa menos arrogante do que na edição anterior, consegue até se comunicar adequadamente com Alfred e tenta manifestar um começo de diálogo com Dick. Algo que eu pessoalmente admiro é que Damian não tem medo de nada, nada o detém, o assusta ou o faz hesitar. Claro que isso também significa que ele também não respeita nada além de seu pai.
Quem gosta dos personagens de Robin e Asa Noturna vai se empolgar com essa HQ, já que os dois personagens são exploradas com riqueza de detalhes. As peculiaridades da Bat-família são exploradas aqui, as relações entre seus membros, sujeitas a quebras, mas também a reconstruções.
Fofo
016Isso no roteiro, porque a arte oscila demais – o que já era de se esperar quando falamos de uma saga que contém 11 números (duas HQs como um “epílogo”, um prelúdio, as 7 edições da história em si e um prólogo). Em certos trechos, como na batalha entre Asa Noturna e Robin, a arte é de encher os olhos, mas em outros momentos ela é extremamente caricata. Destaque para a edição de Asa Noturna #138 e #139, uma das artes mais bonitas que já vi para o Grayson – uma cortesia de Fabian Nicieza e de Don Kramer. As cenas dos volumes finais também são de tirar o fôlego.

Asa

Asa 2
Espero que vocês tenham gostado do texto! Boa leitura!

Todos os volumes compilados num único link! Para fazer download no 4shared, clique na capa. Para download no MEGA, o link está logo abaixo!

Cover

Download no MEGA

Anúncios

    • Christian,
      Realmente, a aparição do Damian foi uma surpresa para o Morcego. Mas como você deve ter lido na Batman & Filho, ele aceitou isso bem.
      E quando Ra’s tenta possuir o corpo de Damian, Batman fica furioso!

      Beijo e obrigada pelo seu comentário.

  1. Pingback: #73 – Batman: Coração do Silêncio | Batman Guide

  2. Pingback: #74 – Batman: A Luva Negra | Batman Guide

  3. Pingback: #75 – Batman: Descanse em Paz | Batman Guide

  4. Olá, gostaria de tirar uma dúvida. Essa história, se não me engano, aparece com o mesmo título nos volumes 73, 74 e 75 de 2009. Foi um relançamento ou são histórias diferentes?

      • Valeu pelo esclarecimento Jéssica! Eu comprei esse intervalo de HQ’s pq a história parece ser muito boa.

        Aproveitando o contato, me tire uma dúvida: eu fiz uma coletânea de HQ’s edição especial q estou comprando aos poucos, e coloquei nessa ordem:

        A)
        1) Batman: Ano Um (Edição Definitiva)
        2) Batman: O Longo Dia das Bruxas (Edição Definitiva)
        3) Batman: Vitória Sombria (Edição Definitiva)

        B) Trilogia do Demônio
        1) Batman: O Nascimento do Demônio
        2) Batman: O Filho do Demônio
        3) Batman: Noiva do Demônio

        C)
        1) Batman & Filho (Edição Definitiva)
        2) Batman: A Ressurreição de Ra’s Al Ghul
        3) Batman: A Luva Negra (Edição Definitiva)
        4) Batman: Arquivos de Casos Inexplicáveis
        5) Batman: Descanse em Paz (Edição Definitiva)

        D) Batman – O Cavaleiro das Trevas (Edição Definitiva)

        E) O que aconteceu ao Cavaleiro das Trevas?

        Nessa ordem, eu consigo acompanhar a história de Batman pela cronologia ou seria melhor eu começar desde o início mesmo, das HQ’s comuns, conforme vc foi publicando aqui no site?

        Obrigada

        • Olá, Cristina, como vai?
          Querida, tendo em mente a sua intenção de COLECIONAR, eu diria que sua lista está bem adequada, você escolheu excelentes títulos, relativamente fáceis de serem encontrados nas livrarias.
          Contudo, se sua intenção for COMPREENDER a história do Batman, eu diria que se trata de uma lista bastante incompleta; nessa lista não há qualquer menção ao histórico de vilões importantes do Batman, e você não saberá como surgiu nenhum dos Robins. Portanto, se sua intenção for COMPREENDER, recomendo que siga nosso Índice de Downloads.

          Um abraço!

  5. Pingback: Feliz 2014! | Batman Guide

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s