ENTENDENDO: A Noite mais Densa / O Dia Mais Claro

Ainda estão tentando entender a Crise Infinita? Ainda estão engasgados com a Crise Final? Calma, tudo vai ficar pior. Agora trago a vocês “A Noite Mais Densa”. De 2009 à 2010, pelas mentes e mãos de Peter Tomasi, Geoff Johns, Ivan Reis e Ethan Van Sciver.

Geoff Johns é o nome por trás da Crise Infinita e de diversas outros eventos grandes da DC. E como já comentei aqui no blog, ele também ficou séculos na equipe da revista do Flash, da Sociedade da Justiça e vários outros, o que lhe garante esse background bom suficiente pra fazer esses crossovers universais gigantes. Peter Tomasi, que mais recentemente criou os grandiosos roteiros pra “Batman e Robin” dos Novos 52, mais especificamente as sagas “Born to Kill” e “Pearl”, ambas com a arte do Patrick Gleason. O brasileiro Ivan Reis, que também tem um histórico monstruoso na Marvel e DC, já tendo sido desenhista dos Vingadores, da Liga da Justiça, do Lanterna Verde, Superman/Batman, Aquaman e várias outras. Ethan Van Sciver é um desenhista de mão cheia. Não o melhor, claro, mas ainda assim muito bom. Já desenhou Flash, Batman & Robin, Liga da Justiça, Lanterna Verde, Superman/Batman… E na Marvel foi desenhista pras histórias do Wolverine. Recentemente temos seu trabalho digamos que “razoável” substituindo o David Finch na revista “The Dark Knight” dos Novos 52.

Tudo certo até ai? Claro, não tem como dar errado, pois só falei da equipe. Agora que começa a pedreira. Mais uma vez digo a todos: O texto pode ter erros, não estou afirmando que tudo aqui está na ordem cronológica certa, pois estou mesclando quase 20 anos de história de várias sagas diferentes de séries diferentes em um único texto. Também estarei passando por cima de alguns (vários detalhes), ainda assim explicando da melhor forma possível todos os itens NECESSÁRIOS, para assim ninguém entrar as cegas no texto da “Noite Mais Densa“. Mesmo esquema que fiz no texto da Crise Infinita e no da Crise Final. Comprem muitas pilhas, e que sejam Duracell, pois Panasonic e genéricas não acendem nem o flash de uma câmera. Agora cai “A Noite Mais Densa”.

FIRST_LINE

INTRODUÇÃO

Tropa dos Lanternas Verdes, Tropa Sinestro, Tropa dos Lanternas Vermelhos, Tribo Indigo, Tropa dos Lanternas Azuis, Estrelas Safira, Tropa dos Lanternas Laranjas, Tropa dos Lanternas Negros, Anel Branco… Vários grupos usando a energia conhecida como “the glow”, umas existem a mais tempo que outras, cada uma com sua cor, cada uma movida por algo diferente, cada um com seus representantes, generais e planeta base. Quem são, como surgiram, o que é “the glow”… Eu disse que tudo ia ficar pior, não disse? Então vamos por partes.

Darkstars

Darkstars

Mais uma vez, temos uma horda de personagens e uma trama complexa. Tudo bem que agora temos o alivio de não ter vários universos funcionando ao mesmo tempo, nem personagens repetidos de cada universo circulando juntos lado a lado, como na Crise Infinita, e o alívio de não termos a fonte do universo querendo travar a guerra de 2 planetas formados por deuses, como na Crise Final.

“Então pra entender essa saga é mais mole que mastigar água”. Nem tanto. Lembram que no texto de introdução da Crise Final eu contei as origens dos povos mais antigos do universo, dentre eles os Maltusianos, do planeta Maltus, raça cujo o cientista Krona fazia parte, sujeito este que acabou criando o Multiverso sem querer? Muito bem, boa memória de vocês. Pra quem não lembrou nem da metade é só caçar aqui no blog.

Manhunters

Manhunters

Então, no texto eu comentei que os maltusianos sentiram-se culpados pela cagada em escala estelar do Krona e então foram para o planeta que fica no centro do universo em que viviam, Oa. E lá, tomaram a função de Guardiões do Universo. No outro texto eu encerrei a explicação sobre eles por ai, pois se eu fosse explicar MAIS isso dentro daquele texto, o bordel estava feito, só faltaria as placas dizendo pra não sujar as cortinas. Certo, eles foram pra Oa e se tornaram os “Guardiões do Universo”. Que isso? Parentes do He-Man? Eles se tornaram guardiões como? Voam por ai fazendo justiça?

Zamaron

Zamaron

Há uns 3 ou 4 bilhões de anos, antes da Tropa dos Lanternas Verdes surgir, os maltusianos sofreram sub-divisões. Alguns deles eram mais chegados no método “pau que bate em chico bate em francisco”. Negócio era resolver na porrada, meios mais práticos e violentos, fazer a barba no tapa. Outros achavam que isso era extremo demais, eram mais “racionais”, e no meio da confusão, estavam também as maltusianAs, as fêmeas da raça. Os maltusianos separaram-se nesses 3 grupos. Os mais violentos sairam de Oa e formaram os “Darkstars”, as fêmeas se mandaram também pro planeta Zamaron, e os que restaram, ficaram em Oa como os Guardiões do Universo.

Atrocitus

Atrocitus

Até este ponto o que vocês devem lembrar bem pois puxarei novamente mais a frente é sobre as maltusianas de Zamaron. Este é o primeiro passo para o surgimento das “Estrelas Safira”.

Os Guardiões tinham que fazer o que o nome diz, guardar, zelar, proteger. Eles criaram uma pilha de robôs chamados “Manhunters” para vigiar o universo. Posteriormente o projeto encasquetou, pois os Guardiões os enviaram para pegar o Krona no tapa (lembram o tal cientista que criou o Multiverso?) e a magia virou contra o feiticeiro, Krona meteu um glitch/tilt nos robôs, passando a não julgar direito as ações e eles então entraram em conflito com os Guardiões, atacaram Oa e o escambau, a batalha durou bastante tempo, mas os Guardiões venceram e expulsaram os robôs que restaram.

Abin Sur

Abin Sur

Eles se juntaram em algum outro canto como uma sociedade de robôs ou algo do gênero, mas não vem ao caso.Enquanto esses robôs estavam rodando por ai com tilt, ou seja, antes dos Guardiões colocarem um fim no recreio espacial deles, os manhunters tocaram um terror pelo universo. Um dos lugares que eles fizeram uma visitinha de médico (médico tipo Jack Estripador) foi no Setor 666. Lá, havia o planeta Ryut, onde vivia o alien chamado Atros. (Alien pra nós, pra ele nós é que somos os aliens). Foi o chamado Massacre do Setor 666.

Massacre_of_Sector_666

Massacre do Setor 666

Empire of Tears

“Empire of Tears”

Atros apesar de feio igual batida de fusca, era do bem, psicólogo, casado, com filha, tinha sua família e tal… Mas os manhunters chegaram lá e detonaram com tudo e todos. Em todo o Setor, sobraram apenas 5 pessoas. Dentre eles o Atros, que a partir de então, passou a se chamar Atrocitus. Este desenvolveu ódio em cima do Krona, óbvio. Quem leu as primeiras histórias do Lanterna Verde sabem. Abin Sur caiu na Terra, morreu, Hal Jordan foi selecionado pelo anel… Lembram? Abin Sur caiu aqui carregando o Atrocitus, “detido”. Sabem porque Abin Sur carregava Atrocitus naquele dia? Conto depois, antes vamos voltar a época dos manhunters.

Oa

Livro de Oa

Os 5 sobreviventes passaram a se chamar “The Five Inversions” (Os Cinco Inversões), e juntos formaram o “Empire of Tears”, ou Império das Lágrimas, cuja base era no planeta Ysmault, que fica no Setor 2814… Que é o mesmo setor da Terra. O Império que trouxe terror a algumas galáxias e ainda conseguiu meios de ver o futuro, mais exatamente o fim da vida no universo, a concretização da profecia dos Guardiões do Universo, profecia essa que faz parte do capitulo secreto do “Livro de Oa”.

O Livro de Oa é tipo a bíblia espacial. Lá é contado tudo, desde a origem dos guardiões até o tal fim da vida no universo. Esse fim é dividido em 3 partes, cuja segunda é a invasão de Sinestro na Terra e a terceira a “Noite Mais Densa” em si. “Qual a primeira parte?”, é a que está escrita no livro.

“Uma face de metal e carne falará sobre os segredos dos 52 O medo nascerá  A força de vontade se acumulará. E uma onda de luz vai desvendar a verdade sobre os anéis” 

“Uma face de metal e carne falará sobre os segredos dos 52 (No caso, os 52 universos). O medo nascerá (nascimento da Tropa Sinestro) A força de vontade se acumulará. (Retorno da Tropa Verde graças a Kyle Rayner) E uma onda de luz vai desvendar a verdade sobre os anéis”
Lanternas_Verdes_por_Ethan_Van_Sciver

Lanternas Verdes

Os Guardiões lutaram contra o tal império, contra os 5 sobreviventes do Setor 666. Os caras mandaram um monte de Guardiões pro saco, mas terminaram derrotados e crucificados no próprio planeta onde era a base do império. Os Guardiões então declararam que Ysmault era território proibido a todos. Devido ao defeito dos robôs, conflito e todo resto, os Guardiões decidiram que serem vivos julgariam melhor que os menhunters pelos setores do universo, e então nasceu a Tropa dos Lanternas Verdes.

“Opa,então os Guardiões foram na região administrativa ali do lado de onde tira segunda via de CPF e registraram a “Tropa dos Lanternas Verdes” como pessoa jurídica e começaram a pagar IPTU lá em Oa” Não, definitivamente não. Ninguém merece. Os Guardiões são maltusianos, uma raça hiper evoluída e genial. Com o tempo eles aprenderam a controlar o que eles chamam de “The Glow”, ou “o brilho”, não sei a tradução. Trata-se da energia do espectro emocional, que é um tipo de campo de energia invisível alimentado pelos sentimentos de todos os seres conscientes. Há vários tipos, mais exatamente 8 tipos, como eu disse no inicio: Verde, Violeta, Indigo, Amarelo, Laranja, Vermelho, Azul, Preto e Branco.

Pra quem não entendeu o papo de “campo de energia invisível”, imaginem a tal Força de Aceleração de onde todos os Flash (menos o Garrick) tiram seus poderes, é quase a mesma teoria. Espero que esse exemplo ajude ao invés de atrapalhar. Enfim, os Guardiões sabem a manipular aquilo que chamam de ”The Glow”, e passaram a usar a verde que é alimentada por força de vontade, criando a Tropa dos Lanternas Verdes. Tcharam.

719809-starsapphire3_carol_super

Estrelas Safira

As maltusianas que foram pra Zamaron manipularam a violeta, que é alimentada por amor, criando as Estrelas Safira. “O que se faz por amor está além do bem e do mal”… Citação relâmpago de Nietzsche, só aproveitando a brecha, associem como achar melhor. As Estrela Safira são imundes a energia vermelha e laranja, e tem o poder único de “manter em suspensão” qualquer ser usando o poder do amor. É como se paralisasse por completo o ser, e dependendo do poder empregado, pode haver força para suspender um planeta inteiro.

Larfleeze

Larfleeze

Os Guardiões descobriram que no planeta Okaara, no Sistema Vega, residia Larfleeze, o líder e único membro da Tropa dos Lanternas Laranjas. Larfleeze em alguns casos chega a ser engraçado de tão extremista e ignorante que é. Para ser um Lanterna Laranja você tem que ter alguns requisitos tipo ser “O” mais egoísta, “O” mais avarento, “O” mais ganancioso… E claro que se alguém assim é o líder da tropa, ele não vai querer que mais ninguém tenha a energia laranja pra si, sendo assim o único da tropa. Por isso eu disse que chega a ser ignorante.

Natromo

Natromo

Bem, é ignorante mas ainda assim poderoso. Os guardiões preferiram entrar em um pacto de paz com Larfleeze (também conhecido como Agente Laranja). O Sistema Vega onde fica o planeta Okaara passa então a ficar fora da jurisdição dos Lanternas Verdes, ficando para Larfleeze, e este então não incomodaria o resto do universo. Ok, temos os Lanternas Verdes. Cada setor é responsabilidade de um lanterna diferente. O Setor 2814 (onde fica a Terra), ficou sob os cuidados do Abin Sur (o tal que caiu na Terra carregando o Atrocitus em uma nave). Em uma de suas missões pelo Setor 2814, ele chegou no planeta “Nok”, que estava sendo barbarizado por exploradores. Abin Sur conheceu um tal de Natromo, e juntos (pra não entrarmos em outros mil detalhes) eles conseguiram resolver os saracutacos em Nok. Lá em Nok eles descobriram a fonte da “Glow Indigo” numa cachoeira/caverna no fundo da mata, negócio meio Indiana Jones mesmo.

Thaal Sinestro

Thaal Sinestro

Os indígenas de Nok usavam o calor gerado por essa fonte de energia pra forjar suas armas, mas Abin Sur e Natromo fizeram mais do que forjar uma “arma”, eles forjaram o primeiro anel índigo, Natromo ficou no planeta tomando conta do investimento e Abin Sur vazou para atender seus deveres como Lanterna Verde.

Tempo passa, coisas acontecem, ele é designado para treinar Thaal Sinestro, um novo Lanterna Verde, as coisas continuam acontecendo… E em algum ponto NÃO MAIS QUE DE REPENTE, cai uma nave em Ysmault, o tal planeta proibido que foi base do “Empire of Tears” e serve de “prisão” dos “Five Inversions”. Abin Sur caçou pela nave ou sobreviventes, mas ao invés disso encontrou um dos 5 elementos. Ele ofereceu para Abin Sur a resposta de 3 perguntas, sobre qualquer coisa, inclusive sobre o futuro.

Abin Sur fez a primeira pergunta: “Cadê a galera que caiu aqui?” (não com essas palavras). O demônio respondeu, o Lanterna procurou onde ele disse e lá estava a sobrevivente. O Lanterna cometeu um grande erro, perguntou sobre seu futuro. O demônio disse que ele morreria porque seu anel falharia. Para nós aqui resta pensar “Se ele NÃO soubesse que o anel falharia com ele, a sua força de vontade continuaria intacta e então de fato o anel NÃO falharia?”. Pois é, EU acho que sim, mas como o sujeito plantou a semente, ferrou. Não satisfeito, ele pergunta sobre o destino da Tropa dos Lanternas Verdes, e o vidente/cigano espacial fala sobre a “Noite Mais Densa”. Abin Sur entra em parafuso com as péssimas novidades tanto pro seu futuro quanto pro futuro da tropa. Fica fazendo visitas a Ysmault para obter métodos de impedir que a “Noite Mais Densa” aconteça. Em algum ponto da história aproximadamente nessa época, Abin Sur pega uma criminosa do pior tipo e a carrega pra Nok, o planeta onde fica a fonte de energia indigo, onde ele deixou o Natromo tomando conta das coisas, lembram? A energia indigo é alimentada pela compaixão dos seres, e o poder do anel é “diferente”. Ao colocar o anel em um criminoso cruel, a energia indigo “limpa” o sujeito. Resumindo grosseiramente: o cara se arrepende e fica do bem. Eles fazem o teste na criminosa que o Abin Sur levou, uma tal de Iroque, que se não me engano foi a criminosa que matou a filha do Abin Sur. O tal primeiro anel indigo que ele forjou junto do Natromo foi usado nela e consertou a mulher. Vendo o efeito, trataram de correr com mais anéis e Abin Sur saiu pegando tudo que era vagabundo cruel no espaço e levando pra Nok, para então “convertê-los” ao bem, talvez assim impedindo a “Noite Mais Densa”. Numa das partidas, Abin Sur diz que voltará… Mas então correm os eventos de sua queda de nave na Terra, e este morre (não retornando mais a Nok, evidente). Aqui então podemos marcar como a criação da Tribo Indigo. O poder especial deles, fora os normais que são iguais aos dos verdes, é a capacidade de impedir que os demais anéis traduzam a linguagem dos indigos e a capacidade de copiar os poderes de qualquer outro anel de qualquer outra tropa que esteja próximo. Fora esse poder de “converter” criminosos em pacifistas.

E já que falei da queda do Abin Sur na Terra… eu disse que voltaria o assunto a este ponto e aqui estamos: Se Atrocitus estava preso em Ysmault com os seus companheiros do “Five Inversions”, e todos (até os lanternas) estavam proibidos de ir a Ysmault, com que cargas d’água o Atrocitus foi parar numa nave com o Abin Sur? “Do que adianta falar todos os motivos? Às vezes basta um só, às vezes nem juntando todos”… Pois é, neste caso basta um. Já foi dito aqui que Abin Sur desceu em Ysmault, trocou um palavreado com um dos 5 elementos, fez 3 perguntas que detonaram com seu juízo… Mas até ai estava todo mundo preso no planeta. Como o Atrocitus foi parar na nave do Abin Sur? E porque diabos o Abin Sur sendo um Lanterna Verde estava usando uma NAVE se ele tem um anel energético que o faz voar pelo espaço? O fato dele estar usando uma nave é simples: Insegurança. Ele foi avisado que morreria devido uma falha do anel, ele então deixou de confiar no anel pra voar pelo espaço e passou a usar uma nave. E o Atrocitus? Pois bem. Abin Sur ficou meio pinel com esse papo de Noite Mais Densa e queda da tropa dos Lanternas Verdes (fora sua própria morte), como eu disse ele praticamente foi o responsável pela criação da Tribo Indigo, mas correr atrás do prejuízo dantes da confusão apertar ainda não lhe bastou, ele queria mais “segurança” contra o evento macabro que estava por vir. Ele soltou Atrocitus em Ysmault, e o prendeu dentro de sua nave usando os poderes de seu anel verde, e então foi pilotando rumo a Terra, onde começa todo o processo da Noite Mais Densa. Ele queria que Atrocitus o levasse até a fonte do problema, mas Atrocitus (ao contrário do que aparenta) é bastante inteligente, e começou a incitar medo no Lanterna Verde, e seus constructos que seguravam Atrocitus se romperam. Atrocitus fez um talho maior que o Empire State no peito do Abin Sur, e a nave caiu. Atrocitus saltou antes, se mandando e indo sozinho a encontro do tal “início” da Noite Mais Densa.

Abin Sur and Atrocitus

Abin Sur e Atrocitus

Realmente, Abin Sur morreu porque seu anel falhou, mas não foi bem como ele imaginava. A partir dessa queda de nave, o anel energético verde de Abin Sur procurou o ser vivo apto mais próximo, e foi até Kal-El, conhecido também como Clark Kent, o Superman. Mas o anel tinha uma”memória” onde estava gravado que a vontade de Abin Sur era que o escolhido fosse um nativo do planeta, e o Superman que é de Krypton, outro planeta de outro setor espacial (2813), e foi descartado. O anel então disputou entre Guy Gardner e Hal Jordan, escolhendo então Hal Jordan para ser o novo responsável pelo Setor 2814. Rola todo o papo dele sendo levado até Oa para conhecer a Tropa, ser treinado pelo Sinestro e tudo mais.

William Hand

William Hand

Mas Atrocitus continuou na Terra, catou uns pedaços de arma na Terra montou um tipo de varinha mágica/cetro sinistro, que o guiou até o nome principal desse texto inteiro: William Hand. Atrocitus, assim como todos os “Five Inversions”, tinha tido uma pitada do futuro diante dos olhos e sabia que aquele sujeito ia ocupar lugar importante na história, e tentou pegar o cara. Sinestro e Hal Jordan chegam para o resgate. Sinestro até então ainda como Lanterna Verde, e Hal Jordan como um novato. Eles conseguem deter o Atrocitus, e a varinha mágica do sujeito acaba ficando por lá pro tal William Hand. Logo voltaremos a falar desse cara.

Sinestro e Hal Jordan carregam o Atrocitus para Oa, e de lá o cara é jogado em Ysmault novamente. Tempo a frente (pulando alguma série de detalhes que se explicam em algumas histórias do Lanterna Verde), Sinestro torna-se ditador de seu planeta natal, Korugar. Como bem se sabe, uma das regras dos Lanternas é não usar os poderes do anel para benefício próprio, e o Sinestro obrigou o planeta idolatrá-lo, tornando-se um líder ditador. Hal Jordan descobriu e lançou um papo em seu mestre, que se tocou da bagunça que ia dar se os Guardiões soubessem, e apesar de se esconder e tudo mais não conseguiu evitar o julgamento em Oa. O grandioso Lanterna Verde Thaal Sinestro foi condenado e enviado para “Qward”, o planeta equivalente a Oa no “Universo Anti-matéria”, o espelho negativo de novo universo. Pulando mais alguns vários detalhes… Sinestro encontra uns caras maquinados em fazer armas lá em Qward, e cria o primeiro anel amarelo.

Ficou por lá até acontecer o evento conhecido como “Crise nas Infinitas Terras”,onde ele foi capturado e trancado dentro da Bateria Central dos Lanternas Verdes em Oa, mesma bateria esta onde estava trancado há tempos e mais tempos a entidade energética amarela, Parallax.

“Calma lá, entidade energética? É o deus do gatorade?”. Nunca será. Jamais será. Vou dar uma rápida explicação sobre as entidades energéticas. Há o espectro emocional, com as 8 cores, cada um com seu grupo/tropa, e cada um com sua entidade, fica algo tipo isso:

Amarelos = Parallax = Medo Verdes = Ion = Força de Vontade Laranjas = Ophidian = Avareza Violetas = Predator = Amor Azul = Adara = Esperança Vermelho = Butcher = Ira Indigo = Proselyte = Compaixão Preto = Black Hand = Morte Branco = Trespasser = Vida

LanternCorps

Clique na imagem para aumentar.

Voltando ao Parallax…. Ele é feito de puro medo, ele é a personificação consciente do espectro emocional amarelo, ou seja, o medo em si. Ele confrontou os Guardiões há muito tempo atrás e como não podia ser “desfeito/morto/totalmente derrotado”, ele foi trancado dentro da Bateria Central dos Lanternas Verdes em Oa, o que causava a fraqueza dos Lanternas Verdes contra a cor amarela, era a influência do Parallax. Sinestro fez um anel amarelo… E foi trancado dentro da bateria central junto do Parallax. Os Guardiões as vezes não são nada sábios. Sinestro bateu um papo com a entidade e tal… E não demorou muito, Parallax tomou controle de Hal Jordan. Quem leu as revistas do Lanterna Verde sabe que esse episódio foi marcante na série, e Hal Jordan aniquilou toda a tropa dos Lanternas Verdes, destruiu sua própria cidade (Coast City) e inclusive matou todos os Guardiões, exceto Ganthet, que sobreviveu.

Não vendo muito jeito de combater o  Hal Jordan dominado, Sinestro foi solto na esperança de pelo menos um dos males morrer lutando entre si. Sinestro venceu. Hal Jordan se torna hospedeiro para o “Espectro” (uma entidade espacial sinistrona) e Sinestro se manda. Em algum ponto dessa época na história, William Hand, o moleque que o Sinestro (ainda como Lanterna Verde) salvou de ser morto pelo Atrocitus na Terra, tomou um rumo bizarro na vida. Virou criminoso, assassino, necrófilo (sim, necrófilo) e obviamente um perturbado de primeira. Claro que a nível de “Novos Deuses”, comparando o sujeito ao Darkseid (conhecido como mano Uxas nos botecos de Apokolips) o Hand é um zé bosta qualquer que se garante num apetrecho mágico que nem foi feito por ele, mas sim pelo Atrocitus.

Kyle Rayner

Kyle Rayner

Pra não dizer que o cara é um zero a esquerda, ele bolou um troço que tem capacidade de absorver e armazenar o poder emitido/disparado por anéis energéticos, e então usar essa carga de energia como quiser, como se fosse um anel. Um belo dia ele foi encarar o Arqueiro Verde, o papo rolou, flecha aqui, ali, e o Hal Jordan na forma de Espectro aparece na cena, e transforma uma das mãos do William Hand em cinzas. O cara foi derrotado feio, saiu traumatizado e mais perturbado do que nunca desse encontro, mas a história do Hand não acaba ai, mais tarde voltaremos nele. Com a tropa verde destruída, Ganthet vai até a Terra, onde encontra Kyle Rayner, e lhe dá o último anel verde do universo, fazendo de Kyle o último e único Lanterna Verde. Por anos ele lutou sozinho, inclusive ajudou Superman em algumas missões, e o azulão ficou surpreso do novo Lanterna Verde não saber nada sobre a Tropa nem Oa. Kyle chega a fazer parte da Liga da Justiça, e uma vez na Torre espacial da Liga… Recebe a visitinha de Sinestro. Nem pra dar uma ligada antes…

Eles lutam, Sinestro leva a melhor, Oliver Queen (Arqueiro Verde) aparece na zona e usando o anel do Hal Jordan, atira uma flecha de energia em Sinestro, tentando ajudar o Kyle. Sem intenção, o Arqueiro usa a energia do anel do Hal Jordan, dando um boost no anel amarelo do Sinestro, tornando-o mais forte do que qualquer Lanterna Verde. Hal Jordan acaba voltando a vida no meio dessa algazarra de gente vestida de verde (é, muita gente ressuscita na DC, quem não se acostumou… acostume-se, não tem jeito). Hal Jordan então cai pra porrada com o Sinestro, e com a ajuda do Kyle, eles vencem. Hal Jordan destrói o anel amarelo do Sinestro e ele automaticamente é teleportado para Qward no universo antimatéria. O anel energético do Hal é capaz de se multiplicar, coisa que o anel do Kyle não fazia, e graças a isso, eles puderam recomeçar uma tropa. Vale a pena citar que posteriormente a isso tudo Kyle Rayner ganhou um cargo altíssimo devido a ter sido Lanterna Verde sozinho e ter possibilitado o recomeço de tudo, sendo considerado o “portador da tocha”, pois foi o lanterna Verde que segurou as pontas sozinho no pior momento da Tropa.

Como a seguir disso foi a “Crise Infinita” e todos os universos foram realinhados (ou recolocados no ponto certo, enfim), o anti-monitor voltou a ativa e deu uma mãozinha pro Sinestro. Foi formada ali em Qward então, a tropa dos Lanternas Amarelos, a Tropa Sinestro. Os anéis amarelos tem as exatas mesmas capacidades dos verdes, porém eles conseguem mais sucesso usando seus poderes em quem está sentindo medo.

Lanternas Azuis

Lanternas Azuis

Ele usa a tropa para um ataque em massa contra a Tropa dos Lanternas Verdes, causa MUITOS problemas pros verdes, mas no fim eles vencem, e colocam Sinestro preso no corredor da morte de Oa. Ganthet e Sayd, dois dos Guardiões do Universo, foram banidos da patota pois estavam assumindo muita “individualidade” e vontade própria, coisa que não deve existir entre eles, pois as decisões tem de ser neutras e etc… O ponto foi que os Guardiões estavam ignorando a profecia, e esses dois não. Eles foram banidos, e então no planeta Odym controlaram a energia do espectro azul, fundando então a Tropa dos Lanternas Azuis, em nome da esperança que eles depositam no futuro. O esquema de recrutar membros é diferente de todos, o novo lanterna azul é selecionado pelo lanterna azul mais novo, e este novo recrutado vai a Odym e é “entrevistado/ensinado” por Ganthet e Sayd, e se “passarem”, então torna-se Lanterna Azul. Os Lanternas Azuis tem uns poder extras que nenhuma outra tropa tem. Podem prover cura. Como a esperança é a “suspeita de sucesso” e o medo é a “suspeita de derrota”, os anéis azuis tem poder de refletir a energia dos anéis amarelos. Os Lanternas Azuis são imunes a energia laranja da avareza, e tem o poder de acalmar e trazer Lanternas Vermelhos de volta a sua sanidade, mostrando-lhes imagens de suas maiores esperanças e vontades. Eles também tem a habilidade de recarregar o poder dos Lanternas Verdes, dando boosts de energia que ultrapassam 100%, deixando os aneis com carga de 120% ou até mais. Outro poder interessante deles não é oficializado em lista alguma que vocês possam encontrar é o poder de restaurar sóis. Houve um momento em alguma das histórias em que, o Santo Andarilho (um lanterna azul) e um outro membro da tropa azul, juntos, usaram a esperança do povo de um planeta próximo para rejuvenescer em 8.6 bilhões de anos um sol que já estava perto de se apagar, acabando com a vida naquele sistema. Sinistro, né?

Red_Lanterns_Vol_1_1_Textless

Lanternas Vermelhos

Após isso, chegou a vez de Atrocitus buscar seu lugar na história. Em Ysmault, Atrocitus matou os outros 4 sobreviventes do massacre do Setor 666, sendo então o único sobrevivente do “Five Inversions” e do extinto “Empire of Tears”, e usando a sua ira interna, mais magia sinistra e o sangue dos demônios, ele forjou então a Bateria Central Vermelha diante de um lago de sangue em Ysmault, e dessa bateria central sairam aneis e as baterias menores onde se recarregam os aneis. Atrocitus jurou vingança aos Guardiões do Universo pela morte de seu povo e sua familia e ao Sinestro por prendê-lo naquele episódio na Terra quando ele foi ao encontro de William Hand, e enviou seus aneis pelo universo atrás de pessoas tomadas por ira, que precisam de poder para realizar sua vingança. Os aneis vermelhos selecionaram pessoas com grande vontade de vingança, grande ira. Entre eles, a alien chamada “Bleez”, que foi torturada e estuprada por membros da Tropa Sinestro e alguns outros com história menos envolvente, como Vice, Abyssma, Fury-6, Antipathy e um comum felino aqui da Terra, chamado Dex-Starr. Sim, um simples gato que teve seu dono morto, e depois foi posto em um saco e jogado num rio. O bichano inclusive virou mascote do Atrocitus, e ambos se dão bem. Foi formada então a Tropa dos Lanternas Vermelhos. Diga-se de passagem uma das tropas mais interessantes de todas. Todos os Lanternas Vermelhos são consumidos por uma ira cega, a ponto de nem conseguir falar ou raciocinar direito, vivem brigando, lutando entre si ou contra outros, destruindo… E só isso. “E que um monte de aliens se matando tem de interessante?”. Sei lá, Dragon Ball Z fez sucesso, não fez? Brincadeira. O ponto interessante da Tropa Vermelha é a “Filosofia da Ira”. Esse nome fui eu que inventei, pois foi o mais próximo que consegui chegar de uma explicação. O único Lanterna Vermelho capaz de raciocinar e manter decisões é o próprio líder Atrocitus. E todos que passaram a poder raciocinar também foi graças ao Atrocitus, que os arremessou no lago de sangue de Ysmault, que tem umas propriedades medicinais dignas de ir pra TV, faz voltar memória, faz voltar a razão… Dá até pra fundar a Igreja Espacial de Ysmault, ao invés de engarrafar água do Rio Jordão agora a gente engarrafa sangue do lago de Ysmault. Cura certa. Mas então, enrolei e não falei o que a Tropa Vermelha tem de interessante. Antes de ser um criminoso/terrorista/guerreiro/alien/general de tropa, Atrocitus era psicólogo em seu planeta. Ele não é um burro ignorante. Ele é violento pra cacete, e põe violento nisso, mas não é burro, nem de longe. Ele reflete muito sobre a vida, sobre o passado e sobre o que alimenta seu poder: A ira. Ele filosofa muito sobre a razão da Ira, se pergunta até onde está agindo pela ira e até onde age por atitude mecânica, uma “reação automática”, se questiona se sua ira está abrandando conforme o tempo passa, se isso prejudicaria os poderes de seu anel que é movido pela ira, e se dá conta também que se ele não tiver do que ter ira, não terá o que fazer no universo. Atrocitus em um determinado ponto encontra um meio de acabar com o dilema. Ele sente que o universo inteiro tem focos de ira, pessoas que querem vingança e não tem capacidade para tal, então ele decide ajudar quem está tomado pela ira e não pode buscar o acerto de contas. Ele se torna um vingador, usando a ira das pessoas espalhadas pelo universo como lembrete da dor que ele sentiu ao perder sua família e seu povo, para sempre renovar a chama de seu ódio. Atrocitus é quase o Frank Castle versão alien. Essa é a razão pela qual acho a Tropa Vermelha e o Atrocitus temas interessantes.

Os Lanternas Vermelhos vomitam uma substência que é dita como “mistura de sangue com napalm e ácido”, capaz de derreter/corroer qualquer coisa, é a principal forma de ataque dos Lanternas Vermelhos (e de alguns bêbados que perambulam na madrugada de nossas cidades). Por alguma razão que desconheço, a lanterna vermelha chamada Antipathy parece ser a única capaz de criar constructos com o anel. A história segue pra um rumo onde Atrocitus e os lanternas vermelhos conseguem derrotar alguns amarelos e verdes, e sequestrar Sinestro, que foi preso em Ysmault. Hal Jordan e os demais foram salvos pela Tropa Azul, e levados ao seu planeta base, Odym. Hal então comandou a tropa azul, sendo acompanhado da Tropa Sinestro em busca de resgatar Sinestro das mãos de Atrocitus. Em Ysmault a coisa toma um rumo inesperado, e Hal Jordan consumido pela ira acaba atraindo um anel vermelho. Ele ataca a Tropa Sinestro, ataca o Sinestro…Sobra pra todo mundo, e em Ysmault o negócio funciona só no 220v, não tem turma do “deixa disso”, só a galera querendo sangue alheio. Sorte a deles os Lanternas Azuis estarem por ali. Graças a energia azul da esperança que tem o poder de quebrar os efeitos da vermelha, Hal então passa de Lanterna Vermelho pra Lanterna Azul. Depois da confusão resolvida, eles voltam a Odym onde tentam tirar o anel azul de Hal, que parece ter ganhado propriedades misteriosas de superbonder espacial. Sem sucesso, Hal continua com o anel azul. Voltou a Oa para os Guardiões tentarem tirar, e nada feito também. É o típico caso onde um de nós iria pra pia do banheiro com um pouco de sabão ou azeite. Esses caras do espaço sempre tentam o caminho mais difícil… Lembram do Larfleeze? O Agente Laranja? Pois é, ocorreu um probleminha. Um Lanterna encontrou com ele, e este detonou o Lanterna. Ainda deixou um recadinho cheio de exigências, os cabras maltusianos acharam abuso demais e mandaram o tratado de paz pra casa do cacete, deram 3 tiros pro alto e num acesso de Zé Pequeno gritaram “Vamo tomá a boca do cenoura!”, nesse caso a boca do laranja, o Larfleeze. Hal Jordan foi um dos selecionados pra missão. Os lanternas foram lá, coisa e tal… Larfleeze gostou do anel azul e quis pra ele. Porradas e constructos, Hal usa uma rajada de energia azul e detona o Larfleeze. O Anel azul então sai da mão do Jordan e busca outro usuário pelo setor 2828. Ai então entra novamente uma burrada por parte dos Guardiões. Uma vez que a avareza não pode ser dominada nem destruída, eles entram em outro “acordo” com o Larfleeze. Hal Jordan pergunta aos Guardiões qual foi o trato e ninguém revela.

Scar_(Green_Lantern)

Scar

Posteriormente sabemos que Larfleeze repousa em Okaara comandando uma horda de lanternas laranjas frutos de seus constructos, em um ataque direto ao planeta Odym, base dos lanternas azuis, pois o que Larfleeze tanto queria era um anel azul pra si. Os Guardiões meio que “deixaram” isso acontecer, já que a tropa azul é fruto de dois Guardiões banidos. Os tais Guardiões que deviam ser “neutros” agem de forma muito conveniente, não acham? Por essas e outras acho que é inviável confiar em qualquer tipo de entidade, pois ninguém que tem a iniciativa de dar ordens está livre de expectativa e ego, elementos que são completamente HUMANOS, não divinos. E humano por humano… Dou preferência a mim. Enquanto o ataque ocorre… aneis negros invadem o santuário de Larfleeze, ressuscitando todos os seres que o mesmo matou ao longo das eras. Larfleeze teve que bater em retirada de Okaara, e sua distração com esse problema sumiu com os constructos laranjas que atacavam Odym. Quem salvou a pele do Larfleeze? Atrocitus. De onde saíram os aneis negros? É… neste ponto, a parte final da profecia, a “Noite Mais Densa”, dá seus primeiros passos. William Hand, um bom tempo depois de perder a mão no encontro com o Arqueiro Verde e Hal Jordan (como Espectro), começou a ouvir vozes falando dos heróis que já morreram e voltaram a vida (tipo Hal Jordan, Superman, Mulher Maravilha, Barry Allen)… e então o cara simplesmente bateu o disjuntor das ideias e matou os irmãos, os pais, e em seguida se matou. Quem influenciou o cara com o papo de heróis mortos foi Scar… A mesma Guardiã que ordenou o ataque dos Lanternas a Larfleeze em Okaara quando Hal Jordan estava com o anel azul preso em si. Os Guardiões do Universo que às vezes parecem que não estão do lado certo na história. Mas enfim, essa Scar (que não é o tio do Simba) estava em Ryut, o planeta onde Atrocitus nasceu, no Setor 666. Após o suicidio, ele foi resusscitado como a entidade energética do espectro negro, e general da Tropa dos Lanternas Negros. A partir desse ponto, podemos começar oficialmente a “Noite Mais Densa”.

FIM DA INTRODUÇÃO

LINENoiteMaisDensa

Black_Lantern_Corps_003

Lanternas Negros

Quem quiser ler a introdução do texto “Noite Mais Densa” ou informação sobre lançamento e equipe de produção, pode ler ali em cima. Vou seguir direto para a história nesse texto. William Hand (Black Hand) ressuscita meio zumbificado pelos métodos da Scar, e já levanta do seu leito de morte com a idéia fixa de bater perna em Gotham City, mal sabe o cara que lá é a cidade mais perigosa da Terra, primeiros 100 m andados a bandidagem não vai deixar nem o anel da tropa. The Plan is simple: Kill the Batm… Peraí, o morcego já tava morto. Black Hand foi a Gotham e pegou a caveira de Bruce Wayne pra si, e após isso a Bateria Central dos Lanternas Negros liberou uma produção em massa de aneis por todo o universo. Foi neste momento que os aneis negros invadiram o santuário de Larfleeze. Um casal de heróis que já morreu há tempos foi enviado atrás do Hawkman e da Harkgirl, conseguindo matar ambos.

Um anel negro também foi para Crispus Allen, que era o novo hospedeiro do Espectro (lembram o tal Espectro que o Hal Jordan foi hospedeiro? Então, o mesmo), e isso fez com que ao invés do Espectro dominar o Crispus, o Crispus dominasse os poderes do Espectro, criando assim um lanterna negro com os poderes do Espectro. Já citei o Espectro em outros textos e nunca falei a respeito dele. Acho que o momento é bom, já que ele tem uma participação relativamente pesada nesse grande evento. Este é um espirito de vingança, criado lá nos meados do início do universo, provavelmente pouco depois de tudo ser criado. Acreditem ou não, ele deve ser o segundo ser mais poderoso do universo, estando abaixo apenas do que se chama de “deus”.

Espectro

Espectro

Chamam Darkseid e seus semelhantes de “Novos Deuses”, falamos dos poderes tão grandes de alguns heróis tipo o Superman… Mas o Espectro é de um nível tão diferente que nem se toma partido. Pra terem ideia, ele derrotaria o Darkseid, ou o Superboy-Prime ou o Superman a hora que quisesse. Só que ele tem limitações impostas pelo que está acima dele, a essência chamada “The Presence”, que em teoria é tipo a “The Source”. E para não ficar tão covarde, a entidade Espectro precisa de um hospedeiro para “ser guiado” e poder agir. Como por exmeplo o Hal Jordan e o tal Crispus. Claro, tem alguns outros seres na altura dele, tipo as outras criações da “Presence”, e esses podem se matar entre si. Mas digamos que seja um empate de 3 ou 4 seres ocupando o segundo lugar no ranking universal, enquanto no primeiro estão a Source e a Presence, a Voice e a Hand. Ok, sem nos aprofundarmos muito mais na história do Espectro, sigamos com a “Noite Mais Densa”. Black Hand se mandou pra Coast City carregando o crânio do Bruce enquanto esperava a bateria carregar os 100%. Processador ruim dá nessas porcarias, demora a carregar qualquer coisa que você tenta executar.

Mongul II

Mongul II

Os Guardiões ficam sabendo lá em Oa que estourou uma guerra entre as tropas, a famosa “War of Light” (Guerra das Luzes). A Tropa Sinestro atacou as Estrelas Safira em Zamaron, alguns Lanternas Verdes atacavam a Tropa Vermelha em Ysmault, a Tropa Azul defende Odym dos ataques da tropa laranja de Larfleeze e o Mongul II partiu pra cima com seu exército em Korugar (planeta natal do Sinestro). Se alguém se perguntou “quem é esse Mongul II?”, lá vai: MongulII é filho do Mongul I. O “I” é o rei tirado do planeta Warworld, o cara curtia uns eventos tipo “gladiador”, que inclusive o Superman participou meio obrigado e lutou com um tal de Draaga. Superman venceu mas não matou o oponente, Mongul ficou uma arara, mas no fim das contas, após lutar com o Superman e o escambau, o tal Draaga conseguiu vencê-lo, e Mongul I fugiu jurando vingança. Depois dessa estreia, ele ainda arrumou confusão com Superboy, com Hal Jordan, depois que o Hal Jordan rodou ele arrumou também com o Kyle só porque o cara era Lanterna Verde, e por fim ele foi derrotado, preso, e mais a frente ainda num confronto com um demônio, foi morto. Esse é o (ultra)resumo da história do Mongul I, pai do tal Mongul II que invadiu Korugar.

Deadman

Deadman

Agora o ultraresumo da história do Mongul II: Esse apareceu a principio como “aliado” na guerra contra o Imperiex-Prime (um ser de feito de energia que usa uma armadura colossal, cujo plano é causar outro Big Bang pra refazer um universo perfeito no lugar deste, que é imperfeito). Posteriormente, Mongul II vira membro da Tropa Sinestro.. E acho que isso basta de informação sobre ele no texto. Outro que chega pro saracutaco é o Deadman, em vida conhecido como Boston Brand. Ele avisou ao Hal Jordan que a única conexão que o Nekron tem com o mundo dos vivos é o Black Hand, ou seja, se o Black Hand rodar, o Nekron vai junto. Sorte dos heróis que pelo menos eles tem poderes e armas. Se eu fosse andar armado só poderia carregar um pedaço de pau e meia banda de tijolo, porque o governo não deixa andar com arma de fogo por aqui. O Caçador de Marte foi ressuscitado, e foi enviado atrás de Hal Jordan e Barry Allen (Lanterna Verde e Flash), que estavam na tumba do Bruce. O Caçador usa truques mentais pra fazer o Barry achar que o Hal era seu inimigo, o plano dá certo, Barry arreia o Lanterna e o Caçador então pega o Flash pra saco de porrada. Aquaman também ressuscita, e o povo de Atlantis é que segura a onda (literalmente) do cara. A Lanterna Verde chamada Jade também resusscita e vai rumo a Oa buscar encrenca. Sodam Yat, um famoso lanterna verde que, assim como Kyle Rayner,já foi hospedeiro da entidade energética verde (o Ion), também morreu. Só pra dar uma incrementada no profile do Sodam Yat, ele é do planeta Daxam, o mesmo planeta do Mon-El. Os daxamitas tem biologia semelhante a dos kryptonianos, expostos ao sol amarelo ganham super poderes, mas a fraqueza deles não é kryptonita, e sim chumbo, o que ferra muito a situação deles na Terra, já que aqui todo mundo resolve problema na bala.

Agora é onde entra de fato o universo Morcego na história. Em Gotham, Dick Grayson (como Batman) e Damian Wayne (como Robin) correm para pegar os corpos de Thomas e Martha Wayne, e com sucesso chegam antes dos anéis. Já no Batmóvel, Deadman toma posse do corpo do Grayson, Damian nota o ocorrido e sem saber do que se tratava mete um soco no cabra e o batmóvel vai pelos ares. Deadman então domina o Damian e conversa com o Dick sobre o que está havendo.

De lá eles correm pro cemitério onde estão enterrados os pais de Tim Drake, mas pra esses eles chegam tarde. Dick entra em contato com Tim para avisa-lo sobre o fato. Tim estava na França, agindo como Red Robin. Os zumbis cercam Jim e Barbara Gordon, Deadman então domina o corpo de Barbara e faz o que pode pra segurar as pontas até a chegada da Dinâmica com seus lança-chamas. Após isso, Tim Drake rapidamente (e põe rápido nisso) chega ao local com uma nave e resgata tanto a Dupla Dinâmica quanto Jim e Barbara. Mais tarde, no cemitério, Dick encara os zumbis de seus pais, assim como Tim Drake. Uma solução que chegou em boa hora foi usar a arma do Mr. Freeze para congelar os alvos, assim zerando qualquer tipo de sentimento, fazendo com que os aneis deixassem o corpo e procurassem outro cadáver.

Em Qward, o planeta equivalente a Oa no universo antimatéria, a Tropa Sinestro luta pra viver contra os Qwardianos mortos, em Zamaron Carol Ferris (a namoradinha do Hal que é Estrela Safira), Sinestro e um Lanterna Negro continuam em batalha, e em Gotham, Barry Allen e Hal Jordan continuam tentando conter os ataques dos Lanternas Negros. Esses dois últimos recebem uma ajuda inesperada… Indigo 1 (Iroque) e Munk, dois membros da Tribo Indigo chegaram para ajudar. Parece que os esforços do Abin Sur lá atrás no passado surtiram algum efeito. Esses chegaram com a resposta da charada na ponta da língua: Precisamos criar a luz branca. Como todo mundo sabe, o branco é a mistura de todas as cores, a ideia foi barata e eficiente, juntar todos os generais de tropa para juntos gerarem a luz branca que detona os lanternas negros.

Saint Walker

Saint Walker

O tal Munk se teleportou pra Oa para ajudar os Lanternas Verdes, e Indigo 1 foi pra Zamaron com Hal Jordan pra convencer Sinestro e Carol Ferris a acabarem com a guerra e ajudarem na causa. Antes disso Sinestro vai a seu planeta (Korugar) resolve as questões com o Mongul. Apesar deste ser mais forte que ele, Sinestro sempre dá um jeito, né. Desativou o anel amarelo do cara e usou a bateria central amarela pra destroçar o oponente. Como se o confronto com Mongul não tivesse sido suficiente, Abin Sur e Arin Sur (irmã do Abin Sur) aparecem como lanternas negros. Hal e Carol derrotam Abin, e Sinestro junto a Indigo-1 derrota Arin. Após isso, todos vão para Odym. Lá, eles recrutam o Santo Andarilho (Saint Walker, no original) como se fosse o general dos azuis. Os aneis negros estavam por toda parte no céu de Odym, esperando alguma morte no planeta, assim como abutres. Lembram que Larfleeze e Atrocitus estavam se estranhando? Então, os dois estavam em Okaara perto de serem mortos pelos lanternas negros, sendo salvos pela trupe dos lanternas: Hal, Carol, Sinestro, Indigo-1, Santo Andarilho junto aos guardiões Ganthet e Sayd. Uma vez salvo, eles entram em um acordo com Larfleeze (tudo com ele é na base do acordo, o Larfleeze é tipo o presidente do Irã). O agente laranja queria um Guardião só pra ele, e Sayd topou. Em troca, Larfleeze ia ajudar nesse processo onde a luz laranja era necessária. Nesse ponto da história, a bateria dos Lanternas Negros atinge 100% e a Scar enviou a bateria central de Ryut pra Terra. Transporte mais eficiente que o FedEx. Todos foram para Ryut, e notaram o óbvio: A bateria não estava mais lá. Eles aproveitaram e fizeram os juramentos, recarregando seus anéis, menos o Larfleeze, que não tem essas frescuras. Quem presenciou a chegada da bateria bem no local onde ficava a antiga casa do Black Hand foi Flash (Barry Allen). A bateria chegou junto de Scar, que se juntou ao Black Hand. Os 3 principais itens da tropa negra estavam no mesmo lugar, e então Black Hand dá a ordem para Nekron vir. Este último é o lorde dos não-vivos, é quem verdadeiramente está por trás de tudo referente aos Lanternas Negros. Barry Allen tenta atacá-lo, mas é impedido pelo Black Hand, e por fim fica a mercê deles. No momento em que iria ser morto, Wally West salva seu antecessor e de quebra ainda dá umas tapas no Black Hand. O pior que podia acontecer veio a tona: Um anel negro se junta nos restos mortais de Bruce, e surge um Batman Lanterna Negro.

Batman Black LanternRaciocinem comigo, ter o Batman contra você já é derrota certa, ter um Batman zumbi insano com poderes de um anel energético seria o que? Se alguém me diz “É hora de enfrentar o morcego” eu diria “Valeu galera, feijão ficou no fogo, depois vejo isso aí, valeu. Foi bom conhecer vocês”. Os heróis ficaram meio chocados de ver o Batman ali, não só pelo tradicional medo da carga colossal de bostas que poderia ocorrer, mas por todos terem uma ligação de respeito e consideração com o Morcego. E ele ainda estava cuspindo anéis negros. Os lanternas juntam seus poderes e mandam a Scar pra ponte que partiu, mas isso não deu certo com a bateria central nem com Nekron. Ganthet entra com uma saida de mestre: duplica o anel do Jordan e faz de si mesmo um Lanterna Verde, e e faz o mesmo pro anel de cada tropa presente ali, a ideia foi fazer recrutas novos temporários, os novos aneis iam procurar os mais indicados e recrutá-los pra combater os lanternas negros. Ganthet criou um protocolo em todos eles para abandonar seus novos recrutas em 24 horas.

O novo anel vermelho de Atrocitus foi até Mera, a esposa do Aquaman, o azul do Santo Andarilho buscou Barry Allen, o Flash (que ficou com o uniforme MUITO maneiro), o anel laranja de Larfleeze foi pra Lex Luthor, o amarelo do Sinestro recrutou Jonathan Crane (o Espatalho), o da Indigo-1 recrutou o Átomo, e por fim, o da Carol Ferris selecionou a Mulher Maravilha.

Planeta Mogo

Planeta Mogo

Em Oa, Kyle morre em combate, e Guy Gardner em fúria torna-se alvo de um anel vermelho. A batalha em Oa fica ruim pro lado dos donos da casa, mas o Guardiões que tantas vezes fazem cagadas, dessa mostraram ter tido uma boa ideia. Há no universos um “planeta vivo” chamado Mogo, e esse planeta É um lanterna verde. Isso mesmo que vocês leram, um PLANETA é Lanterna Verde. Há muito tempo atrás os Guardiões deram a ordem a ele: “Se um dia a situação ficar preta em Oa, tu chega junto e absorve o lixo todo pra você”. Dito e feito. Bom, o Kyle não ficou muito tempo morto, ele foi ressuscitado graças a uma intervenção das Estrela Safira. Diante dessa confusão dos lanternas negros, Mogo apareceu e usando o poder de sua gravidade, absorveu tudo que tinha em Oa, Lanternas Verdes, Negros, o Guy como vermelho, e uma vez em Mogo, os Lanternas Negros foram destruídos em seu núcleo, os verdes separados da chacina e o Guy levou um banho de nutrientes para desintoxicá-lo da influência do anel vermelho, assim o livrando do mesmo. Uma vez que Oa estava livre de problemas, os Lanternas foram até John Stewart, que estava segurando uma horda de lanternas negros no espaço sozinho, pois havia um planeta onde toda a população morreu, chamado Xanshi, e os aneis negros fizeram a festa, trouxeram todo mundo de volta pra tocar um terror no espaço.

Parallax

Parallax

Lembram que o Espectro passou a ser controlado pelo Crispus? Então, como diria o Fantasma Cibernético do Futuro do Natal Passado: “Isso deu uuuma meeeerda…” . O cara entrou pra combate e ninguém podia com o cara, e o único que poderia chegar junto na altura do inimigo era Parallax. A entidade que é a representante do espectro emocional amarelo, a personificação do medo no universo, aquela lacraia/parasita/baratona gigante espacial que por muito tempo viveu presa na bateria central verde, saiu de lá, dominou o corpo do Hal Jordan (episódio que gerou a primeira extinção da tropa verde), e por fim pra ser preso de novo (já que não podia ser morto), foi dividido entre as baterias pessoais do Hal Jordan, Guy Gardner, John Stewart e Kyle Rayner. Sem outras opções, eles abriram o WinRar e juntaram os pedaços do arquivo do Parallax para então trazer a entidade de volta a liberdade. Pra variar rolou desavença entre Sinestro e Hal Jordan sobre quem iria encorporar o Parallax pra combater o Espectro. Eles lutam, Hal Jordan vence e mais uma vez ele se torna um só com Parallax, assumindo aquele velho uniforme de quando detonou a tropa inteira. Hal/Parallax (Parahal? Hallarax?) caiu pra centro do Espectro (literalmente) enquanto os demais lanternas combatiam os zumbis. Uma vez no interior do Espectro, eles encontram o corpo do Crispus e o anel negro, Parallax detona o anel, o corpo do Crispus volta a ser só um presunto e o Espectro assume controle de si novamente. Agora vinha outra briga: Tirar o Parallax doHal Jordan. Como não havia nenhum pastor que tira o demônio do corpo com um toque na cabeça por perto naquele momento, Carol Ferris e Ganthet assumem o problema pra si e arrancam o Parallax de dentro do velho Hal. Sinestro ainda tentou se unir a entidade, mas alguma coisa tragou o Parallax para longe.

Nekron

Nekron

O Espectro dá uma investida em Nekron, mas como o Nekron é a morte em si e não tem alma, não havia nada que o Espectro pudesse fazer. Confusão já está grande? Que nada, fica pior agora: Nekron é o responsável pela ressurreição de todos os heróis ao longo dos tempos, e graças a isso, meio que tem um “controle automático” sobre eles, podendo torná-los lanternas negros mesmo estando vivos. Foi o que ocorreu com a Mulher Maravilha, coisa que só não ocorreu com Hal Jordan e Barry Allen porque este segundo avançou alguns segundos no tempo levando o Hal Jordan, fazendo com que eles não estivessem “oficialmente” ali.

Certo, temos um Batman Lanterna Negro e um Superman Lanterna Negro. Numa horas dessas eu pedia a conta e voltava pra casa. “Se o problema não tem solução, solucionado está”, já dizia Einstein. Mas o povo dos super poderes estava lá pra salvar o universo.

Para restaurar Nekron (que veio todo detonado da dimensão dos mortos), O Superman rasga o bucho de um dos Guardiões, Black Hand desenha no chão um símbolo e dá a ordem “Chega mais, Trespasser”, trazendo ali então a personificação da energia da vida, o tal do Trespasser. Mas adivinhem só quem chega pra festa: Sinestro. E já chegou metendo o dedo no bolo cheio de atitude. Nekron ataca a entidade, causando dor em todos os seres vivos do universo. Não demora muito e eles chegam a conclusão que o Trespasser precisa de um hospedeiro, assim como Ion, Parallax e as demais entidades. Hal e Sinestro começam a brigar (DE NOVO) pra saber quem ia ser o hospedeiro. Dessa vez Sinestro ganha no grito e incorpora o bagulho. Ele canta de galo e vai pra cima dos Lanternas Negros, e graças a entidade ele tem um repeteco do começo da vida no universo, as primeiras criaturas a terem sentimentos e emoções, criando assim o espectro emocional. Tudo muito bonito até o momento em que Nekron mata Sinestro partindo o homem ao meio pra tirar a entidade de dentro dele. Mas nem tudo está perdido, nem o Sinestro, pois a entidade da vida é da VIDA, então ela restaurou o cidadão mais famoso de Korugar e o colocou pronto pra brigar novamente. Já no espaço, os Lanternas continuaram em batalha com os mortos vindos de Xanshi. Para dar fim nessa horda de pesos mortos (literalmente) a patota colorida foi até o núcleo de Xanshi, onde puderam ver uma penca de aneis negros, e usando seus poderes mandaram tudo pra casa do Carvalho, aquele senhor boa praça que acolhe milhares de pessoas do mundo inteiro a cada segundo. Problema de Xanshi resolvido, agora é a vez da Terra. Lá foram eles buscar a carcaça do Nekron. Hal faz a ponte com o Trespasser e traz o Anti-Monitor de volta a vida. Sim, aquele mesmo da Crise Infinita e o pior, o sujeito é um lanterna negro fora do controle de Nekron, tanto que o sujeito caiu pra dentro do Nekron, mas também sem sucesso. O Anti-monitor detona a bateria central negra, e Nekron o envia devolta ao Universo Anti-matéria. Hal tira a influência dos aneis negros do Superman e dos demais, e transforma todos eles mais a Mulher Maravilha e o resto do povo em uma Tropa de Lanternas Brancos. E graças ao poder do anel, Hal Jordan resusscita o Black Hand, cortando então a ponte que Nekron tinha com essa dimensão. Agora sim, os lanternas brancos atacam o Nekron, e já era o cidadão. O Black Hand (agora não tão black) cospe aneis brancos que ressuscitam um monte de gente, tanto heróis quanto vilões, tipo Caçador de Marte, Aquaman, Hawkman e Hawkgirl, Firestorm, Professor Zoom (vilão do Flash), a Jade (lanterna verde), o Capitão Bumerangue (assassino do pai de Tim Drake), Maxwell Lord (o cabeça do grupo Checkmate, que foi morto pela Mulher Maravilha durante a Crise Infinita) e… o Deadman, cujo o poder era estar morto. Esse se ferrou.

Vários ressuscitaram, mas não o Bruce. Nessa altura do campeonato acho que todos vocês já sabem que na verdade Bruce Wayne [Alerta de spoiler! Se deseja ler, selecione o texto a seguir]. não morreu, ele está em algum canto do passado, aquela caveira pode ser dele, mas não era “ele”. Ou então era aquela caveira falsa de um clone mal feito que o Dick, o Damian e a Kate Kane tentaram ressuscitar em um poço de lázaro. Enfim, não era ele. [Fim do spoiler]. Black Hand tornou-se prisioneiro da Tribo Indigo, e uma bateria branca aparece na Terra. Tcharam, é o fim da “Noite Mais Densa”.

LINEODiaMaisClaro

“O Dia Mais Claro” não é bem uma “crise”, na verdade nem tem lá grandes problemas a serem resolvidos, talvez porque esta não seja bem uma “saga” individual. Eu considero mais como um “encerramento” da Noite Mais Densa, o que não deixa de ser verdade. A equipe de produção é a mesma (com adição de Ardyan Siaf, excelente arte), o ano é o mesmo… e é isso. Já com a série “Dia Mais Claro” circulando, [Spoiler brabo da série mensal do Batman, que será dissecado pela Jéssica nos próximos textos Se deseja ler, selecione o texto a seguir]. Bruce Wayne já retornou do passado, ou seja, estava “vivo” de novo. Até pensei em separar esse pequeno texto do “Dia Mais Claro” para um post depois das sagas onde Bruce Wayne retorna (Time and the Batman e Road Back Home, ambas serão postadas aqui pela Jéssica), mas é curta demais e não valia a pena um post individual, aproveitei então esse texto aqui. A cronologia é meio bizarra, mas ainda bate. E vale a pena conferir que o anel branco inicialmente selecionou a ele para ser o Lanterna Branco, inclusive vai para seu dedo e transforma seu uniforme de um jeito bem bacana, apesar de “branco” não ter nada a ver com o Batman.  [Fim do spoiler brabo da série mensal do Batman].

A Entidade da luz deu uma missão para cada ressuscitado, algumas de exemplo: – Professor Zoom tinha que salvar o Barry Allen da Força de Aceleração; – Hawkgirl tinha que salvar a vida do Hawkman; – Hawkman tinha que fechar o portal da Terra pra Hawkworld; – Deadman tinha que encontrar a pessoa ideal para ser o único Lanterna Branco.

O negócio passa do Deadman pro Alec Holland… O Monstro do Pântano. É, o tal ser tão importante é o lendário Monstro do Pântano. Rola uma caçada do John Constantine, Mulher Maravilha e Batman atrás do Alec, mas isso já é outra história. É isso. Foi uma série relativamente curta (apesar do texto enorme), mas é crucial explicar os detalhes antes de simplesmente jogar tudo na frente de vocês. Como eu já disse no texto da Crise Final, o foco aqui são os leitores de primeira viagem. Espero que no fim, tudo tenha ficado “claro” pra vocês. (Terminar com uma piada dessas condena o texto inteiro).

Nota da Jéssica: Queridos, essa HQ está disponível para download graças ao trabalho do nosso novo parceiro, o Darkseid Club. Portanto, a checklist dessa saga é baseada na checklist disponibilizada por eles. A saga “Noite Mais Densa” foi dividida em 5 partes para facilitar o download. E a saga “O Dia Mais Claro” foi dividido em 6 partes. Para cada uma delas, vocês farão o download de um arquivo em .zip com os arquivos em .cbr dentro, para lerem um por um, na ordem certinha. Qualquer problema nos avise que tentaremos resolver o mais rápido possível.

DownloadANoiteMaisDensa01DownloadANoiteMaisDensa02DownloadANoiteMaisDensa03DownloadANoiteMaisDensa04DownloadANoiteMaisDensa05

Bright01 Bright02 Bright03 Bright04 Bright05 Bright06

Line Galeria

Anúncios

  1. Mt bom o post, depois do Batman o meu preferido hoje é o(s) Lanterna Verde! Na verdade já até baixei essas sagas no Darkseid Club mesmo, mas ainda ñ li, tô lendo ainda as hq’s do morcego q baixei aqui. Mas gostei mt do texto, explicou bem a história e um monte de coisa q eu nem fazia idéia. Vlw!

  2. Muito bom. Finalmente conheci a origem e a história de cada grupo de lanternas. Sinceramente, até hoje, o fato de existirem vários grupos, de várias cores, pra mim já tava ficando meio sem graça. Mas só de saber que eles se juntam, não só os lanternas mas o pessoal da liga, da liga sombria e tals, nesse arco incrível já me da vontade de ler. Valeu mesmo 😀

    • Oi Gabriel, tudo bem?

      Leia essa história quando puder, é uma maxissérie muito importante.
      Observar o entrosamento entre as diversas tropas é interessante, principalmente depois da introdução que o Augusto fez, acerca do surgimento de cada uma delas.

      Muito obrigada pelo seu comentário!

  3. Nossa, Meu Deus, Só tinha Ouvido Falar de Saga, Não Sabia q acontecia tanta Merda em só um Universo, Meu deus O.O.
    ótimo Trabalho, Muito Bom msm, Lanterna Verde é um grande Herói, Está em terceiro na Minha Lista de Preferidos.Mais Uma Vez, Muito Bom o Testo Pessoal, ansioso pro próximo \o/

    • Oi Natan, tudo bem?
      Um universo só seria o suficiente para MUITA confusão; e quando se juntam vários universos? O resultado está nesse post 😉

      Quais são seus 2 outros heróis preferidos? Conta pra gente 🙂

      Beijos e obrigada pelo seu comentário!

    • Realmente precisei perder um bom tempo pra fazer tudo isso valer e encaixar como um quebra-cabeça montado, é gratificante ver que teve recepção positiva.

      Obrigado pelo comentário, e continue por aqui. Até a próxima.

  4. Pingback: #88 – O Retorno de Bruce Wayne | Batman Guide

  5. CARAMBA!!! EU TAVA QUERENDO ME ATUALIZAR SOBRE A NOITE MAIS DENSA
    MAS VCS FIZERAM MAIS DO QUE ISSO !!! 🙂 😀
    ESTOU FAZENDO UM PROJETO SOBRE OUNIVERSO LANTERNA VERDE (um jogo de M.U.G.E.N. ) E AS INFORMAÇOES QUE VCS NOS PASSARAM COM ESTE POST FORAM MUITO VALIOSAS , VALEU!!!

  6. Olá Augusto S.

    Primeiramente, agradeço pelo trabalho de vocês neste site. As informações postadas, os arquivos para download, a forma como as histórias foram organizadas… É um verdadeiro “guia” para o “mundo do Batman”.

    Se possível, gostaria de confirmar se as séries “Prelúdio para Noite Mais Densa” e “O Dia Mais Claro” estão completas. Após o download, verifiquei que, aparentemente, estariam faltando o “Prelúdio para Noite Mais Densa” nº 10 e o “O Dia Mais Claro” nº 6.

    Um “Feliz Natal” (atrasado) e um “Próspero Ano Novo” para toda a equipe que produz e mantém este maravilhoso site no ar.

    Sds.

    Osvaldo

    • Então, Osvaldo. A parte de download é inteiro da Jéssica, tanto nos posts dela quanto nos meus. É, ela trabalha o triplo (ou mais) do que eu trabalho, com muito menos tempo disponível. Isto posto, não posso responder oficialmente sua pergunta, mas é questão de tempo até a Jéssica poder aparecer e te responder e/ou resolver o possível problema.

      Obrigado pelos elogios e paciência. Até a próxima.

  7. Realmente muito bom, fantástico o texto. Eu não conhecia o site e agora sem dúvidas irei acompanhar de perto o mesmo. É bom saber que ainda existem muitos fãs de HQ’s, eu li quando lançou em si a noite mais densa, mas ainda não li o dia mais claro totalmente, por isso não li todo seu texto, mas parabéns a você e todos do site!!

  8. Pingback: Feliz 2014! | Batman Guide

  9. Bom dia.

    Primeiramente, gostaria de parabenizar a todos que mantêm o Batman Guide “on line”. Os arquivos para download e as informações postadas são verdadeiras preciosidades.

    Se possível, gostaria de tirar algumas dúvidas sobre os arquivos de “A Noite Mais Densa” e “O Dia Mais Claro”.

    Aparentemente, estariam faltando os arquivos “Prelúdio para Noite Mais Densa nº 010” e “O Dia Mais Claro nº 006”. Vocês poderiam confirmar se realmente estes números não foram incluídos nos arquivos para download?

    Muito obrigado pela atenção e PRINCIPALMENTE pelo excelente trabalho de vocês no Batman Guide.

    Sds.

    Osvaldo

    • Oi Osvaldo, tudo bem?
      Peço desculpas pela demora para responder. Como você deve imaginar, é muito difícil consertar arquivos de mais de 1GB. É necessária uma conexão impecável, que eu nem sempre tenho acesso. A conexão da minha casa NUNCA subiria tantos MB de uma vez hahaha

      Bom, mas o fato é que eu agradeço os apontamentos que você fez; os links estão consertados, e agora você pode fazer o download sem nenhum problema! Já corrigi tudo que precisava ser corrigido!

      Beijos! 🙂

  10. Boa tarde pessoal!

    Mais uma vez parabéns pelo trabalho FANTASTICO que vocês tem realizado aqui no blog…

    Fiz o download completo do dia mais claro e quando concluiu e abri a pasta, consta somente algumas páginas em .jpg

    Poderiam por gentileza verificar isso?

    Abração,

    Thunder

  11. não to conseguindo baixar a parte 5 do dia mais claro, da erro temporário e ja tentei várias vezes, em intervalos de uma hora mais ou menos, resolve ai pra mim, abraços
    o site é foda, gostei dele

  12. Vcs são d+, andei meio afastado de hqs e estou retornando ao vício e me deparo com essa matéria, obrigado por atiçar ainda mais meu vício… huahuahuahua… Fã de vcs. Grato e mais uma vez ótimo trabalho. 😀

  13. Olá ,eu gostaria muito de saber em quais HQs que o Batman(Bruce Wayne) usa pelo menos um tempinho o anel verde ,amarelo ,branco e o preto ,se souber quais são as HQ para poder ler ,ficarei bem contente 🙂
    Aguardo respostas de quem souber xD

    • O preto “ele” nunca usou, só um clone dele que achavam ser ele. Foi durante a saga “Noite Mais Densa” o número exato não sei, mas calculo que foi nos últimos. O anel branco ele usou no primeiro número do “Dia Mais Claro”. O amarelo da Tropa Sinestro ele usou após o reboot numa saga que ainda faremos texto aqui que chama “Vilania Eterna” no Brasil, “Forever Evil” no original. Deve ter sido pelo número 4 ou 5 aproimadamente. Antes do reboot acho que não usou o anel amarelo, pois ele recusou e foi pro Espantalho, mas disso não tenho certeza. E o anel verde ele usa na revista Lanterna Verde nº 9 (volume 4). Inclusive a capa é ele usando o anel verde. Acho até que foi o Ethan Van Sciver que desenhou, e o roteiro é do Geoff Johns. Equipe bacana.

      Boa tarde ai, Pedro. Até a próxima.

  14. Pingback: #100 – Richard “Dick” Grayson | Batman Guide

  15. Pingback: #102 – Lanterna Verde: Eclipse Esmeralda | Batman Guide

  16. Pingback: #102 – Lanterna Verde: Crepúsculo Esmeralda | Batman Guide

  17. Pingback: #103 – Flash: Renascido | Batman Guide

  18. Gostei muito mas você falou muito merda , desculpe a expressão mas é só consertar. Na saga crepúsculo de Esmeralda onde hal transforma em parallax e destrói a tropa , ele não destrói sua cidade na verdade ele só mata todos da tropa porque queria reconstruí la e também sinestro não o mata , hal que mata sinestro e vira espectro depois quando se alia a source!!! Obrigado pela atenção!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s