ESPECIAL: Liga da Justiça

Alô você mocinho, você mocinha, alô alô Terezinha, amiga do Chacrinha. Para começar 2014 bem, hoje vamos conhecer melhor uma das coisas mais velhas que temos impresso em papel. A Liga da Justiça da América.
É claro que a ideia desse texto não é lhes dizer todas as dezenas de formações, dezenas de inimigos que enfrentaram e etc. Mas sim apresentar os fatos de forma suficiente pra todos entenderem no que o Batman anda metido.
A Liga, como vocês devem saber, é um grupo de superheróis, na verdade uma união dos protagonistas de quase todos os titulos principais da DC. Pelo menos no início era assim, mais atualmente qualquer palhaço entra, até eu recebi convite em 2011 e recusei porque eu estava meio enrolado no trabalho.
Com esse texto espero dar uma boa clareada em qualquer dúvida quanto ao assunto. Eu vou fazer diversas idas e vindas de informações, indo ao futuro e ao passado várias vezes pra tentar explicar logo tudo sobre cada herói e suas respectivas histórias. Claro, dando foco apenas ao que é importante, não vou fazer um “Gavião Negro – Vida e Obra” aqui.
Farei citações de diversas épocas, diversas lembranças de histórias que li, informações não só da Liga no geral como também de seus personagens mais importantes.

Line 003

A Liga da Justiça não tem um número certo de membros, as formações foram as mais diversas e numerosas, mas vamos começar do início. A primeira formação, mais famosa e com os principais nomes que até hoje ecoam em qualquer loja de revistas, contava com Superman, Batman, Aquaman, Lanterna Verde (Hal Jordan), Flash (Barry Allen), Caçador de Marte e Mulher Maravilha. Ao longo de uns 5 anos após isso foram adicionados o Arqueiro Verde, o Átomo e o Gavião Negro.

1FormacaoOriginal

Formação original da Liga da Justiça

Flashes

Todos os Flash

O título estava vendendo bem na época, e inclusive deu o empurrãozinho que faltava pro Stan Lee criar seu próprio time de super-heróis, o Quarteto Fantástico. Mas isso é outro papo, voltemos pra Liga.
Eu pus alguns nomes de integrantes ali ao lado do “nome de herói” por uma razão. Nós aqui acompanhamos o universo Morcego detalhadamente, mas também há o universo dos Lanternas, dos Flash e daí por diante. Nos demais universos também tem vilões, mocinhas, crianças e gente que morre, como qualquer outra história. Ao longo do tempo, Hal Jordan morre, Barry Allen morre…
Assim como quando o Bruce desapareceu ele foi substituído pelo Dick Grayson, o Barry Allen quando morreu foi substituído pelo Wally West, que hoje em dia é o Flash mais famoso graças a vários detalhes como o desenho da Liga da Justiça e também ao fato dele ter sido Flash por mais tempo, e aparecido em mais títulos, como Titãs e etc.
Os “Flash” não são simples corredores. O Joel Cyclone sim, é um corredor, e seu poder vem todo do “físico”, mas Barry Allen, Wally West e o Bart Allen (Kid Flash) são diferentes disso. Eles estão diretamente ligados a “speed force”. Digamos que a “speed force” seja algo presente em tudo, é como se fosse uma dimensão que ocupa o mesmo lugar que a nossa, é praticamente a “física”, é difícil explicar, mas eles tem acesso livre a essa “fonte”, e graças ao poder de manipular a “física” eles são capazes de coisas incríveis,como vibrar as células do corpo numa velocidade tão alta que lhes permitem atravessar objetos e paredes.

Flash-Barry-Allen-by-Alex-Ross

Barry Allen – Flash

Não só isso, mas também são capazes de acelerar infinitamente até perderem tração e desaparecerem, podem viajar no tempo, podem tirar a velocidade das demais coisas, podem pegar a velocidade de algo pra si, ou podem dar velocidade pra algo. Se Barry Allen quiser, ele pode aumentar a velocidade de qualquer humano normal, pra correr igual a ele. Assim como pode tirar a velocidade de uma bala no ar e fazê-la parar. Coisa meio desnecessária, já que ele pode desviar antes dela sair do cano da arma. Como podem ver, os Flash são de grande valia dentro da Liga. Eles são mais rápidos que o Superman inclusive, e tecnicamente, eles poderiam sim derrotar até o grande Superman.
Barry Allen morreu para salvar o mundo. Por ele ter o poder de viajar entre as dimensões e poder mudar coisas a belprazer, o Anti-Monitor, que é tipo uma “entidade vigia do universo”, quis prendê-lo porque alguém como ele não podia ficar livre por ai. Só que ele obviamente não aceitou e fugiu, o Anti-Monitor então decidiu explodir a Terra com um raio de anti-matéria, e o Barry Allen usou sua velocidade pra criar um vortex para dissipar a energia do tal raio, só que foi demais pro corpo dele, e ele acabou se fundindo na “speed force”, desaparecendo por completo.

Hal Jordan

Hal Jordan – Lanterna Verde

Já no caso de Hal Jordan, ele ao morrer não foi “substituído”. Ele faz parte da Tropa dos Lanternas Verdes, um exército espacial munido de anéis energéticos capazes de fazer constructos de energia, cuja resistência varia de acordo com a força de vontade do usuário. Hal Jordan até a época era o único humano dentro da tropa, entrou pois foi selecionado pelo anel energético que pertencia a Abin Sur, um membro da tropa, que morreu numa queda de nave na Terra.
Ele estava só de passagem, carregando Atrocitus rumo a “Oa”, o planeta base dos Lanternas Verdes. Muito tempo depois esse Atrocitus veio a se tornar o líder da Tropa dos Lanternas Vermelhos, que na teoria é muito parecido com os Lanternas Verdes, os aneis tem os mesmos poderes de fazer constructos, mas a resistência dos mesmos não é baseada na força de vontade do usuário, e sim na “ira”. Os membros da tropa vermelha expelem pela boca e pelos olhos um tipo de sangue fervendo, uma coisa muito louca.
Hal Jordan foi treinado por Sinestro, que até então era membro da tropa dos Lanternas Verdes também. Esse Sinestro foi aluno e amigo do finado Abin Sur, membro que Hal Jordan entrou no lugar. Posteriormente Sinestro foi expulso da tropa e criou seu próprio exército, a tropa amarela, cuja fonte do poder é o “medo”.
Porque fui tão longe nessa explicação? Porque eu queria lhes citar que esses anéis, tanto os verdes, quanto os amarelos, os vermelhos e qualquer outro, procuram sozinhos por alguém que tem as características perfeitas para a tropa, e o anel amarelo certa vez selecionou o Batman como apto a ser da tropa, pois ele tinha capacidade de infligir grande medo nas pessoas, mas o Morcego recusou e o anel então procurou Jonathan Crane, o Espantalho. Dispensa explicação quanto a isso, né.
Bom, o cargo do Lanterna Verde na Liga da Justiça já foi ocupado por outros 4 Lanternas Verdes, e inclusive numa formação relativamente recente quase teve um Lanterna Azul também, o Santo Andarilho (Saint Walker, no original). Dentre eles tivemos Guy Gardner, John Stewart, Kyle Rayner (esse é praticamente o Dick Grayson do universo dos Lanternas) e Esmeralda (filha do Sinestro). Hal Jordan foi e voltou da Liga algumas vezes. É, ele ressuscitou. Assim como Barry Allen também ressuscitou posteriormente… A DC é um poço de Lázaro gigante.

Aquaman

Arthur Curry – Aquaman

Aquaman, Arthur Cury, ao contrário do que animações como Frango Robô dizem, não é só um idiota que fala com peixes. Ele comanda os seres aquáticos sim, mas as coisas não param por aí. Pensem comigo, o oceano é fundo, mais do que sua piscina, mais do que aquele ponto lá na praia que você quase se afogou, mais fundo do que onde o Iceberg estacionou o Titanic. Existem fossas abissais tão profundas quanto o Everest é alto. A pressão desses lugares explodiria os timpanos, órgãos e corpo de qualquer humano, assim como submarinos começam a se despedaçar/comprimir igual uam lata de refrigerante pisada se for fundo demais. O Aquaman pode ir nesses lugares todos como quem vai no mercado. O corpo de alguém que aguenta uma pressão dessas não é um corpo normal, o sujeito tem força e resistência descomunais. Mas Arthur também morreu.

Wonderwoman

Princesa Diana – Mulher-Maravilha

Também temos a Mulher-Maravilha, já famosa e sem assuntos tão complexos. Ela é uma princesa semi-deusa guerreira sinistra (não é a Xena) com super força, capacidade de voar, um laço com poderes mágicos e uns braceletes fortes que só o caramba.
O Arqueiro Verde (Oliver Queen) é um camarada meio estilo o Batman, um simples humano sem poderes, órfão de pais, com algum dinheiro, treinamento, vivendo numa cidade violenta fazendo justiça com as próprias mãos. Também tinha um garoto como sidekick, também adotado pelo Arqueiro Verde, o “Speedy”, cujo nome real é Roy Harper. Esse Roy posteriormente se tornou Arsenal, depois Arqueiro Vermelho e fez parte dos Titãs, fez parte da Liga da Justiça também.

superman_alex_ross

Kal-El/Clark Kent – Superman

E claro, um dos maiores símbolos da Liga da Justiça, o Superman. Esse também dispensaria apresentações, mas há alguns detalhes sobre o Homem de Aço que nem todo mundo sabe e eu compartilharei com vocês.
Ao contrário de vários dos membros da Liga, Superman nunca foi “substituído”, ninguém pegou seu uniforme e esteve na Liga. Superman assim como os demais também já “morreu” e voltou, e já se ausentou por vontade própria também, período onde ele foi para Nova Krypton, tentar viver entre seus semelhantes. A única família de sangue que ele tem é Kara Zor-El, a Supergirl.
Todo kryptoniano ganha esses poderes que o Superman, Superboy (Conner Kent) e Supergirl têm, visão de calor, sopro gelado, ser resistente como aço, super força, voar e etc. Mas os vilões do Superman sempre são a altura desses poderes, assim como os vilões da Liga da Justiça sempre são a altura da Liga. Vide Darkseid, que matou o Caçador de Marte, o Batman e o escambau. As soluções pra derrotar caras como o Darkseid também são a altura.
Superman era o único que podia levar o “novo deus” Darkseid pra um passeio no “Source Wall”, o muro da fonte. É um “muro” que delimita o universo, após ele fica a “fonte” que dá origem a tudo, a vida, as coisas e etc. O muro é trespassável, mas seja lá quem tentar passar, fica preso nele, então o tal muro é coberto de seres de tudo que é canto do universo, que tentaram passar de propósito ou sem querer, e o Superman foi lá deixar mais um adesivo colado na parede.

Mon-el

Mon-El

Outro personagem que tem poderes parecidos com os do Superman é o Mon-El, que não é de Krypton, mas sim de Daxam. O povo de Daxam também ganha poderes idênticos aos do Superman sob sol amarelo, a diferença é que os kryptonianos são fracos diante de kryptonita, e os “daxanianos” (não sei se o termo é esse) são fracos contra CHUMBO. É, eles não são tão “homens de aço” quanto o Superman, mas são fortes idem.
Isso me fez lembrar uma conversa do Superman com o Batman. O quase-deus foi procurar o humano Bruce Wayne para pedir ajuda. Ele queria encontrar toda kryptonita do mundo e recolhê-la. Bruce pergunta porque isso, e ele diz algo como “É horrível saber que eu posso sair um dia e pode ter alguém em posse de kryptonita, podendo me matar”. O Bruce muito sensibilizado diz que também tem uma fraqueza dessas, o Superman pergunta qual, e ele responde “Chumbo, se atirarem isso em mim, eu morro”.
SatéliteMas por incrível que pareça, Bruce configurou o satélite da Liga da Justiça para captar radiação de kryptonita no planeta, eles recolheram tudo e guardaram num contêiner da Wayne tech num deserto. Tem coisas que só o Batman mesmo.
Falei do satélite, mas não expliquei porque eles foram parar lá. A base da Liga era na Terra, e o local exato era secreto, mas graças a um vacilo o Coringa acabou descobrindo o lugar. A Liga então entrou na busca de um lugar seguro, e começou então o papo de ficarem em um satélite no espaço.
A Liga se desfez diversas vezes, em uma delas foi devido a ter ficado “obsoleta”. Uma nova Liga surgiu, uma liga que não esperava os vilões agirem, uma liga que matava pro mal não retornar. O povo preferiu o método da nova Liga, e a antiga foi cuidar de sua vida longe dos assuntos. Só que a nova Liga começou a querer ditar ordens, e a parte de se antecipar aos crimes começou a implicar na liberdade das pessoas, e então tornaram-se tiranos. Digo a vocês, o pouco respeito que tenho pelo personagem do Superman veio dessa história. O Homem-de-Aço quando entra em fúria faz jus ao nome “super”.
Ele simplesmente derrotou toda a nova Liga sozinho. A mulher que ferrava os outros com suas ondas sonoras, teve suas ondas dissipadas por um “super bater de palmas” do Superman, e o sujeito que era tipo o chefe deles, que tinha poder de invadir a mente dos outros foi o que se ferrou mais bonito. Superman usou um filete de sua visão de calor por dentro da córnea do sujeito e torrou a parte do cérebro responsável pelo poder dele. Sinistro, não?

SociedadeCrime

Sociedade do Crime

A Liga da Justiça tem uma Liga rival, a Sociedade do Crime, que tem uma versão bandida do Superman (Ultraman), a versão bandida do Batman (Coruja), a versão bandida do Flash, e daí por diante.
Na época do satélite e um pouco a frente, a Liga ganhou reforços da Canário Negro, Zatanna, Tornado Vermelho e Mulher Gavião, depois houve um retrocesso a uma equipe o mais próxima da original o possível apenas com Superman, Mulher Maravilha, Flash (Wally West), Lanterna Verde (Kyle Rayner), Aquaman, e claro, o Batman.

STAR12077

Zatanna Zatara

Sobre a Zatanna, ela foi responsável por uma boa história do Batman. Houve uma história onde o Dr. Light, que é um vilão da liga, invadiu a torre de observação e estuprou a esposa do Átomo. Os demais membros da Liga descobriram, deteram o sujeito na porrada, e decidiram deletar a memória do sujeito. Sim a Zatanna tem esses poderes. Uns contra, outros a favor, o processo era difícil e Zatanna só conseguiu diminuir o intelecto do Dr. Light. Batman chega no meio da coisa e tenta impedir, ela congela o Batman, e os demais membros da Liga votam por apagar a memória do Batman também. Putaria do inferno, não acham?
Pois é, olha o tamanho do medo que os caras tem do Batman. Mas eles quebraram a cara, pois o Batman já tinha pensado antes que talvez um dia ele pudesse sofrer algo do gênero, e criou “meios” de saber caso sua memória fosse apagada por conveniência de alguém, isso o levou a descobrir tudo e perder a confiança na Zatanna e nos demais membros da Liga.
Mais recentemente, na ausência de Bruce Wayne (que até então estava dado como morto pelo Darkseid), Dick Grayson assumiu seu lugar, tanto como Batman como quanto membro da Liga da Justiça, que estava repleta de novidades. Mulher-Maravilha? Fora. Em seu lugar estava a amazona Donna Troy. Superman? Fora. Em seu lugar o sujeitinho do planeta Daxam, o Mon-El. Flash? Fora. Lá estava Jessie Quick, uma corredora ao estilo dos Flashs. Arqueiro Verde e Lanterna Verde estavam no início mas saíram também. Em seus lugares estavam Esmeralda e Cyborg, juntamente com os extras Congorilla, Starman, temporariamente Supergirl, temporariamente Starfire, temporariamente o Guardião… Foi uma época bem zoneada.

Após o reboot, a Liga ficou simples de novo. Batman, Superman, Mulher Maravilha, Lanterna Verde, Aquaman, Flash e Cyborg.

3198055-8513827049-JL01_

Formação atual da Liga da Justiça – Novos 52
(Clique na imagem para ampliar)

touch

É bom ver a influência do Batman sobre os demais heróis, o respeito, e até o desrespeito às vezes. Por exemplo, certa vez o Batman pos a mão no ombro do Wally West, ele se amedrontou e disse “O Batman encostou em mim? Eu vou morrer?”, cena até engraçada pois o Bruce respondeu “Não… Se prestar atenção ao que vou dizer”.A eterna rixa dos Lanternas Verdes com o Batman é algo que merece destaque. Eles são representantes da luz, e o Batman é a escuridão. Batman já trocou porrada com o Hal Jordan, com o Guy Gardner, não se dava bem com o John Stewart… Tabu que só foi quebrado com Kyle Rayner.

BatmanVsGreenLanternEm uma história dos Lanternas Verdes, Kyle Rayner está trocando umas porradas com Sinestro (já como Lanterna Amarelo), Sinestro estava levando a melhor e começou a falar que aquele estilo de luta era de Korugar, seu planeta natal, e que ele aprendeu diretamente com o mestre criador da arte. Por fim perguntou “E você, aprendeu a lutar com quem?”, Kyle então mete um soco hiper bem dado no estômago do Sinestro tirando o cara do chão, respondendo a pergunta com um alto: “BATMAN”.
Batman não treinou somente Kyle Rayner, como também ensinou muito para Supergirl (Kara Zor-El), treinou também o Dick Grayson, o Jason Todd, o Tim Drake, a Stephanie Brown, a Barbara Gordon, e mais uma boa lista de heróis por ai.
Quando Smallville foi destruída, Superman e Batman foram os únicos heróis parados assistindo a reconstrução. Flash correndo pra tudo que era lado carregando coisas, Mulher Maravilha voando carregando outras coisas, John Stewart com seus constructos de energia ajudando nas obras… todo mundo fazendo alguma coisa. A primeira vista entendemos que Superman não está fazendo nada pois aquilo é um presente para ele, e tecnicamente as pessoas pensam que o Batman não está fazendo nada porque não voa nem cria constructos nem corre pra cacete, nem tem super força. Até que o Superman o agradece por estar BANCANDO a reconstrução da cidade. Super-poder o cacete, o negócio é montar cidades com o troco do pão.
Durante a saga da DC chamada “Noite mais Densa”, houve uma seleção em massa de pessoas para as tropas de lanternas. Barry Allen resusscitado foi recrutado para a tropa dos Lanternas Azuis, cuja a força vem da esperança. O Átomo foi para os Índigos, que a força é a compaixão, a Mulher Maravilha, por incrivel que pareça foi para as Estrela-Safira, cujo poder é o amor, Espantalho foi para a tropa amarela, e a Mera, esposa do finado Aquaman, foi para a tropa vermelha.
Foi interessante ver o Flash com uniforme azul, a Mulher Maravilha com uma pseudo armadura rosa e a Mera cospindo sangue fervendo.
Na saga seguinte, “O Dia mais Claro”, o anel branco foi em busca do humano mais apto a ser seu possessor, e quem ele escolhe? O Batman. É incrível que o Batman já foi selecionado pelo anel amarelo, pelo branco, e usou o verde como quis quando o tirou do Hal Jordan. Melhor que isso só o Kyle Rayner que conseguiu usar todos anéis de todas cores de uma só vez.

kyleEsse Kyle pra mim foi o Lanterna mais importante. Pois ele foi Lanterna SOZINHO, sem uma tropa. Ele foi responsável por resusscitar a falida e finada Tropa dos Lanternas Verdes sozinho. Ele passou uns mau bocados, chegou a ver sua namorada morta e esquartejada enfiada na sua geladeira de casa.
A diferença entre os constructos varia de acordo com o conhecimento de seus usuários também. Hal Jordan só cria coisas idiotas como caças, luvas de boxe, ladeiras, bolas de demolição… Já John Stewart militar/engenheiro da vida cria máquinas perfeitas, com cada engrenagem e parafuso que a original teria. Guy Gardner não é o melhor em dar formas mas é um dos que mais consegue despejar energia em ataque, e já o Kyle, o artista, cria os constructos mais bonitos, criativos e detalhados.
Eu não sou fã dos Lanternas em geral, mas tenho que admitir que são um grande reforço pra Liga. Assim como nunca dei muito foco a história dos Flashs, e hoje acho que eles são os mais mal aproveitados da Liga. Eles poderiam facilmente dominar o mundo.
J leagueTem alguns personagens que a gente demora a entender a importância até entrar na história dele. Falo até pelo próprio Batman. Quem o vê apenas na Liga pensa que é só um mau humorado hiper inteligente chato pacas. Ninguém quer saber que ele perdeu os pais, filho (Jason), que já viu morte de amigos (Elliot), que já viu sua cidade ser destruída por um terremoto, que já foi acusado de assassinato, que já foi preso injustamente e tudo mais.
Coast City, a cidade de Hal Jordan, também já foi destruída, e ele também perdeu sua família. Como eu disse, Kyle teve sua namorada esquartejada, Barry Allen teve que se sacrificar pra salvar o mundo… Todos que passaram ali tem uma história.
Sendo sincero, acho que a parte mais interessante deler histórias da Liga é ver a interação entre os heróis, pois as histórias em si costumam a ter tramas um tanto espaciais e sem graça. A única coisa que admito ter achado intessante nessas tramas espaciais foi o “source wall”, o muro da fonte. Opinião minha, claro. É por isso que dou preferência aos roteiros do Batman e seus problemas com o pé no chão, nas ruas.
A Liga da Justiça é como qualquer grupo, tem seus problemas internos e externos, tem membros e ex-membros, gente que gosta e que não gosta, e o Batman apesar de humano é de extremo peso e valia lá dentro. É visivelmente um dos “3 maiorais”, juntamente com Superman e Mulher Maravilha.

Galeria

Anúncios

  1. Incrível, realmente muito bacana o texto. Sou fã da DC Comics, adoro a Marvel, mas a DC tem meu coração, e é muito legal ver como abordaram a história da Liga, seus personagens icônicos, suas respectivas histórias, a importância de cada um ali dentro, botaram um sorriso em meu rosto.
    Espero que continuem com o ótimo trabalho e que venham mais textos como esse.

    • Comentários como esse são o que nos mantém escrevendo. Estamos gratos pelas palavras. Eu escrevi o texto e, particularmente não achei que tenha sido um dos meus melhores. Um tema como “Liga da Justiça” merecia algo muito maior e eu infelizmente não alcancei o ápice necessário. Mas fico grato que tenha passado bem aos seus olhos e dos demais.

      Muito obrigado e até a próxima, João.

  2. Adorei seu texto! Muito bom mesmo, parabéns!
    Aliás, adoro esse site. xD haha

    Só uma duvida… Já na parte final, você fala sobre o Batman ter perdido os pais, o filho, amigos… Só que no filho está entre parenteses Jason. Mas… Não seria o Damian?

    Abçs! 🙂

    • Aqui no Brasil saiu em alguma das HQs “Superman/Batman”, que era uma HQ destinada as histórias dessa incrível dupla. Essa era uma das minhas HQs preferidas, comprei quase todas na época, foi antes do reboot. Recentemente (após reboot) essa HQ foi relançada nos Novos 52, inicialmente nos traços do Jae Lee, que fez a one shot “Jekyll & Hyde” (tem aqui no blog em algum lugar) e atualmente nos traços de alguém que não me recordo quem é, mas sei que ficou melhor ainda.

      Obrigado pelo comentário. Até mais, Leandro.

    • Nem nos conhecemos e já estamos de acordo. Todos heróis temem esse “mero humano”, até o Darkseid já disse que o Batman é o ser humano mais perigoso do universo. Depois disso o que mais resta?

      Obrigado pelo comentário e bom 2014. Até a próxima, Tavares.

    • É gratificante ver que os leitores se interessam mais pelos heróis e histórias da DC após ler nossos textos. Um dos objetivos é justamente esse. Obrigado pela presença e bom ano novo. Até a próxima, Alexandre.

  3. Sabe qdo vc ta lendo um texto e vc não quer que ele acabe? Pois foi assim que me senti. Parabéns e vc me deu o empurrão que faltava pra eu começar a ler as histórias do flash. Abs

  4. Ótimo post!Adoro o Universo DC e principalmente o Batman!Antigamente eu lia os gibis da Liga da Justiça e do Batman, mas já tem um tempo que não leio!Gostaria de fazer uma pergunta!Vale a pena ler os gibis da Liga da Justiça e do Batman dos novos 52?Grato!

    • Então, Leonardo… os Novos 52 não é uma “saga”, nem arco, nem one-shot, é simplesmente um nome pra “nova fase” da DC. Agora a DC é isso ai que é publicado. Se você quer ficar por dentro das atualidades e das novas versões dos heróis, vilões e coisas que acontecem, só lendo os Novos 52 mesmo.

      Eu particularmente to achando o Batman dos Novos 52 um lixo, e a nova origem dele contana no arco Zero Year tá mais lixo ainda. Porém as histórias da Liga da Justiça estão interessantes. Infelizmente é a realidade, o que acontece nos Novos 52 é o que vale oficialmente agora. Se o Batman resolver por a cueca na cabeça então oficialmente o Batman atual usa cueca na cabeça e ponto final, independente do quão sério ele foi antes do reboot.

      Acho que quem comprava a DC antes e continua fã dos heróis e querendo saber o que acontece com eles, continuará comprando normalmente.

  5. Parabéns pelo ótimo post Augusto, é difícil ver um texto de tanta qualidade como esse por ai.
    Gostaria de dizer que acompanho o blog a pouco tempo, mais foram necessários poucos posts(além do meu ‘fanboyzismo’ pelo Batman) para me tornar fã do conteúdo de vocês, também queria sugerir que vocês fizessem um Podcast, acho que n seria uma má ideia caso vocês consigam passar o que passam tão bem através de texto por intermédio de um podcast. Espero que considerem a ideia. Vlw !

    • Olá, Themax, como vai?
      Seja bem-vindo ao Batman Guide, espero que esteja encontrando o que espera de um blog do Morcego aqui!

      Querido, essa é uma sugestão que recebemos com certa frequência, e adorariamos fazer um podcast sobre Batman. Vamos ver como conseguimos encaixar isso ao longo da nossa agenda, que é bem corrida pra só duas pessoas postando no blog. Qualquer novidade nós com certeza falaremos por aqui!

      Beijos!

  6. O Lanterna que mais gosto é o Kyle a história dele realmente é muito boa, pena que esse reboot acabou com toda mística que havia no universo DC, essa putaria de morre e volta só estragam as coisas, um bom exemplo é a volta do Jason.

    • É, concordo. Quer dizer, em partes.

      O retorno do Jason se deu muito antes de sequer se pensar em reboot, e naquele exato momento que ele voltou, eu considerei a ideia uma bosta realmente. Com o tempo a coisa foi ficando pior ainda, acho que as questões em torno do retorno dele só deram uma melhorada quando ele “voltou” a lutar ao lado do Batman contra a corte das corujas nos Novos 52.

      Mas no geral, sim, os Novos 52 estragaram muita coisa. E só pra não passar em branco, meu lanterna preferido também é o Kyle, acho que falei no texto.

      Obrigado pelo comentário e até a próxima.

  7. Gostei do texto, A Liga sempre representou o ápice de grupo super-heroico, mas através dos anos deixei de curtir suas histórias por diversos motivos e etc, quanto ao Super não sei pq insistem em chamar o Superman de Deus está certo que ele tem grandes habilidades, mas ele não é o cara mais poderoso de todo aquele Universo, outra coisa que sempre me irritou é essa represaria contra personagens com superpoderes, parece que ter uma habilidade sobre-humana o já desqualifica como um Herói, seila mas a graça pra mim sempre foi isso, ainda bem que o Bendis está trazendo isso de volta em seus X-Men e o Greg Pak vem trabalhado muito bem, o Super em Action Comics.

    • As pessoas tendem a desdenhar o que não tem, a graça do Batman é que o sujeito é igual a nós e faz miséria com os vilões. Eu já tive fase de achar o Superman escroto, mas depois de ler mais material e etc, passei a entender melhor o ponto de vista.

      E ele teve fase “deus” sim. Hoje em dia o camarada tá quase fraco comparado ao que já foi umas décadas atrás. Mas claro, penas em TEORIA. Se os fatos sobre ele realmente se aplicassem ao pé da letra, não haveria nada para fazer frente, não haveria história. Assim como o Flash, se todos os fatos fossem aplicados devidamente, ele podia derrotar a todos.

      Enfim, o Super não é o mais poderoso e também não é escroto. PRa bem e pra mal qualquer extremismo não cabe bem.

      • Nunca me identifiquei com o personagem Batman, desse reboot da bate-família, só Batwoman que tem sido muito interessante, Asa Noturna está razoável, mas perdi o tesão pela revista, sobre o Super as pessoas já tem aquele preconceito e sempre usam sua fase Era de Prata ou fala dele conseguir puxar um planeta ou etc, falam isso usando como o único modelo que o representa o personagem, ou os próprios se contradizem vangloriando personagens como o Lobo, Wolverine e etc pela sua invencibilidade ou dizem que é só puxar Kryptonita e o Kal é derrotado,

        Ninguém mais acredita num personagem que faça o bem porque crer nisso, pois a ambiguidade de caráter é algo crível. Mas acho que essas hipocrisias da sociedade nunca deveriam se aplicar ao personagem, porque ele foi criado não como um homem, e sim como um ideal. Algo para espelhar o que o melhor que a humanidade um dia pode ser. Sobre o Super dos Novos 52, ele está um cara mais fraco, tendo ações que são justificadas pela sua paixão, inexperiência e direcionadas apenas aos opressores da sociedade, sinceramente hj em dia as pessoas não querem um herói, e sim um sociopata. Há um desejo desesperado de banho de sangue, de fins justificam os meios e individualismo que nos trazem a essa situação de personagens com um tom mais escuro.

  8. Curti demais a historia da Liga da Justiça…sobre cada personagem, você teria algum site ou você mesma um lugar onde tenham todas essas hqs da liga da justiça…seria muito bom saber o que você sabe por cada historia haha,

  9. Pingback: #100 – Richard “Dick” Grayson | Batman Guide

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s