#102 – Lanterna Verde: Crepúsculo Esmeralda

“Há alguns anos, um homem às portas da morte caiu na Terra. Antes de morrer, deu a Hal Jordan um anel. O poderoso anel energético ativado pela força de vontade de seu possuidor. Este anel pode realizar o impossível… Desde que se queira o suficiente.”

Hi, I’m Kenny Rogers and this is Jackass! Mentira.

Greetings.
Semana passada começamos uma grande excursão aqui no Batman Guide. Vocês, cidadãos de Gotham vão dar um passeio por locais muito famosos do Universo DC, e a primeira cidade de passagem é Coast City. Claro que não nos restringiremos a falar da cidade, mas ela será o pontapé inicial para o real assunto em foco: Os Lanternas Verdes.

Nessa altura nós já lhes demos os textos da Crise nas Infinitas Terras, da Crise Infinita, da Crise Final e da Noite Mais Densa/Dia Mais Claro, que deu um bom parecer quanto a história do Universo e dos maltusianos que vieram a se tornar Guardiões do Universo, mesmos seres estes que criaram a tropa dos Lanternas Verdes.
Para isso aqui não se tornar um papíro quilométrico da história universal novamente, aconselho a quem não sabe bem as origens da tropa a dar uma lida no texto “A Noite Mais Densa”, lá nós demos uma explicação (que acredito eu ter sido) clara sobre a origem dos Guardiões, das Tropas e tudo mais relacionado aos Lanternas Verdes.
Como devem saber, os Lanternas Verdes são uma TROPA, ou seja, há centenas deles. Falarei dos principais mantendo a prioridade aos 5 Lanternas da Terra: Alan Scott, Hal Jordan, Kyle Rayner, Guy Gardner e John Stewart. E no fim, a Jéssica vai indicar uma história pra vocês – a que dá título ao texto.
Então vamos lá, a Tropa dos Lanternas Verdes chama.

Line

Introdução: Principais Lanternas Verdes

001

Green_Lantern_Alan_Scott_0003Muita gente tem uma dúvida que é bastante comum, “Alan Scott é Lanterna Verde e não toma partido nos lances de Oa. Por que?”. O caso do Alan Scott com as histórias é meio parecido com o Jay Garrick e os Flash. O Jay Garrick é tido como primeiro Flash, mas não tem NADA a ver com os seus sucessores.
Quando Hal Jordan foi criado, lá no fundo a ideia era substituir o Alan Scott por algo mais moderno. A trama do Alan Scott era apenas que a Lanterna da chama verde caiu como um meteoro na China, ai tem o tal trem lá e tudo culmina pro Alan terminar como terminou. Até ali não há explicações de Guardiões, nem multiverso, nem Krona, nem outras tropas, nem entidades cósmicas. Nada.
Com a chegada de Hal Jordan, o título Lanterna Verde ganhou um ar mais Sci-fi, com aliens, planetas, setores espaciais, diversas raças e outras coisas legais do gênero. Claro que não criaram tudo de um dia pro outro, a história evoluiu ao longo das décadas, assim como a do Alan Scott evoluiu para chegar no ponto onde o Hal Jordan entra.
No fim do rolo acaba que os dois dividem o mesmo cenário em algumas revistas. Em alguns casos até dizem que o Alan Scott teve sua história alterada e passou a ser o Lanterna Verde da Earth 2. É a velha solução, perdeu espaço na trama principal? Joga pra Earth 2. Lá vale tudo.
Por muitos anos, Alan Scott foi posto como membro da Sociedade da Justiça, que é tipo uma Liga da Justiça secundária dos velhos, ou dos secundários. Outros membros que dividem espaço com Alan Scott são Jay Garrick, Poderosa (Supergirl da Earth 2), Dr. Midnite e alguns outros.
Nas versões pós reboot, Alan Scott é um jovem homosexual que perde seu namorado no tal acidente de trem onde ele foi salvo pela chama verde, lá na China.

002

1884332-1563165_greenlantern_c2e2_poster_600_670x1024_superAí sim, hein? O queridinho da galera. Nos quadrinhos ele é o mais famoso dos Lanternas, acho que tanto pros leitores quanto para a tropa. Hal Jordan fez papel principal em MUITAS coisas dentro da história da tropa, inclusive do seu “fim”. Seu “convite” de ingresso à Tropa foi feito após a morte do antigo Lanterna Verde responsável pelo Setor 2814, Abin Sur. As razões que levaram Abin Sur a morrer numa queda de nave na Terra sao explicadas melhor no texto “A Noite Mais Densa”.
Hal Jordan é um piloto de caça, mas não é um “combatente militar”, apenas piloto, ele gosta de voar. O chão não é pra ele. Ele tem uns saracutacos atrás do campinho com a Carol Ferris, a dona dos aviões que ele costumava voar quando não tinha o anel energético.
Seu “mentor” era aluno do Abin Sur, o Lanterna Verde do qual ele tornou-se substituto. O nome desse mentor é Thaal Sinestro, do planeta Korugar. Sinestro não entendia porque logo o Hal foi o substituto de um lanterna tão bom quanto Abin Sur. Sinestro é um mestre de combate, estrategista, inteligente, e Hal é um sem noção violento movido por impulso que faz tudo no improviso. Mas Sinestro tornou-se tirano em Korugar usando o poder de seu anel, Hal ao descobrir deu um jeitinho terráqueo de se meter e acabar com a festa do cara.
Hal chegou a ser dominado por Parallax, a entidade energética amarela. Parallax é praticamente a encarnação em energia de todo o medo que há no universo. Ele dominou Hal Jordan no momento em que este tentou pegar todo o poder da Bateria Central da Tropa em Oa logo após ele ser condenado pelos Guardiões pelo crime de ter usado o anel para seu próprio benefício. O que Hal ttinha feito foi reconstruir sua cidade natal Coast City após esta ter sido destruida pelo Cyborg Superman. Uma vez dominado pelo Parallax, ele detonou a Tropa dos Lanternas.
Mais a frente, os sobreviventes da Tropa (Guy Gardner, John Stewart e Kilowog) conseguiram separar o Parallax do Hal Jordan. Este já em consciência novamente, sacrificou sua vida para dar uma reignição no sol, pois este estava “danificado” e ia dar bode pra vida do nosso sistema. Ele já tava na unha da fome mesmo, logo ia cantar pra subir, aproveitou o embalo e se matou pra salvar geral.
Em seu tempo morto, ele tornou-se meio que “um só” com o Espectro, aquela entidade cósmica criada pela “The Presence”, que tem poderes sobre tudo que é vivo no universo. Nesse meio tempo ele detonou a mão do William Hand (aka Black Hand), o sujeitinho que o Atrocitus ia matar na Terra e foi impedido pelo Sinestro e pelo próprio Hal Jordan ainda vivo como Lanterna Verde.
Posteriormente, Hal foi trazido de volta a vida, durante um combate de Oliver Queen (Arqueiro Verde) e Kyle Rayner (novo Lanterna Verde) contra Sinestro (que agora possuía um anel energético amarelo) no satélite da Liga da Justiça.
De volta à vida e confusões passadas, ele retornou para a Tropa e continuou suas missões como protetor do Setor 2814.

003

Green_Lantern_-_Guy_Gardner-1

Esse é o comédia da turma. Ele nasceu e cresceu em Baltimore nos Estados Unidos. Seu pai era alcoólatra e o batia direto, apesar de Guy sempre tentar sua aprovação indo bem no colégio. Como todo mundo cansa de apanhar, ele acabou virando um deliquente juvenil.
Quando Abin Sur morreu, o anel tinha duas opções para um novo defensor do Setor 2814, Hal Jordan e Guy Gardner, mas como Hal estava mais próximo do local de queda do Abin Sur, ele foi o escolhido. Quase acaso, né.
Hal chegou a descobrir sobre isso, e tornou-se amigo de Guy, sabendo que este seria algo como seu “reserva”. Guy acabou sendo atingido por um ônibus durante um terremoto, e enquanto ele se recuperava, John Stewart foi convidado pela Tropa a ser o novo substituto de Hal Jordan. Após seu retorno, ele foi preso na Phantom Zone, a prisão dimensional de kryptonianos, sofreu uma tortura das boas do General Zod e saiu de lá com danos cerebrais que trouxeram a ele uma nova personalidade, um Guy desrespeitoso, convencido, prepotente e infantil que se julgava o “verdadeiro” Lanterna Verde, melhor que todos os demais.
Ele chegou a reunir um grupo de super vilões pra detonar com o universo, sendo impedido por Hal e John.
Depois disso ele foi levado a Maltus para reaprender os caminhos dos Lanternas Verdes, e tempos depois ao ser “liberto” novamente, desafiou Hal Jordan para uma luta onde o perdedor sairia da Tropa, e ele perdeu, abandonando então seu anel verde, adotando então um amarelo que se alimentava de energia verde usada contra si.
Nessa época ele chegou a ajudar Superman e a Liga da Justiça a combater o Doomsday, e logo a seguir desse tempo, ocorre a confusão do Hal Jordan se voltando contra a Tropa e tocando um terror, então Ganthet antes de ir até o Kyle, foi até o Guy, e este recusou o re-ingresso para a Tropa. Ganthet então procurou por Kyle, e este aceitou o fardo de ser o último Lanterna Verde.
Guy ainda tentou combater o Hal/Parallax e tomou um cacete que o largou 3 anos em coma, e de quebra o Hal ainda detonou o anel amarelo dele. O cara passa mais tempo se recuperando das porradas do que em combate. Quando ele despertou, começou a procurar novos meios de entrar em ação de novo. Aliou-se com alguns outros heróis meio secundários e numa determinada etapa da história, ele bebeu da “Água do Guerreiro”, que ativou uma parcela alien que estava em seu DNA desde os tempos antigos, da raça chamada Vuldarian. Ele formou um grupo de heróis que são tão desconhecidos que nem de “secundários” dá pra chamar, numa série nomeada “Warrior”.
Por fim essa baboseira acabou, ele retornou para a Tropa e é isso aí. Durante as Crises ele não teve papéis tão definitivos quanto Superman e outros do gênero, claro, mas esteve lá fazendo o seu trabalho.
Na “Noite Mais Densa”, quando o Kyle morreu, ele por algum tempo tornou-se Lanterna Vermelho, só voltando a si quando o planeta Mogo o “filtrou”. Quem não sabe QUEM é o planeta Mogo, dê uma lida no texto “A Noite Mais Densa”.
E na última saga antes do reboot, Guy tenta se livrar da influência da Ira, o combustível da Tropa dos Lanternas Vermelhos. Ao fim da história isso foi possível graças a Kyle Rayner, que estava como detentor de um anel azul. Um dos poderes dos Lanternas Azuis é cancelar a influência dos anéis vermelhos.
No pós-reboot,  Guy se torna lanterna vermelho, e não satisfeito de pegar o bonde de Ysmault andando, ainda quis sentar na janela: Quis se tornar o novo líder da Tropa dos Lanternas Vermelhos no lugar do Atrocitus, e até onde li, a Tropa vermelha estava dividida em duas, uma onde o Atrocitus continuava soberano, e outra do Guy.

004

Jon stewartTalvez o mais famoso dos Lanternas fora dos quadrinhos, por ser o representante da Tropa na Liga da Justiça das animações que vão pra TV.
Como eu disse no texto do Guy, o John foi selecionado para ser o “backup” do Hal Jordan quando o Guy ficou avariado após um acidente. Quando Abin Sur morreu, o anel escolheria entre Hal e Guy, escolhendo o Hal porque era o mais próximo, e como podem ver, John não estava entre as opções.
Ele é atleta, arquiteto, oficial da marinha… Alguém teve muito tempo livre, né? Vai ver ele só não é pintor, cozinheiro, Power Ranger e jornalista porque a mãe não deixou. Quando Hal se ausentou, John assumiu como o Lanterna Verde responsável do Setor 2814 (setor da Terra). Devido a essa razão ele aparece tanto na Liga da Justiça numa certa época.
Ele chegou a se tornar o primeiro humano Guardião do Universo, conhecido como “Master Builder”, ou “Mestre Construtor”. John não é muleque piranha igual o Kyle nem muleque zuera igual o Guy , então encaixou bem como Guardião do Universo. E o título de “construtor”, bem, o cara é arquiteto e tem um anel energético que faz constructos baseados no que ele quiser. Ele podia refazer um universo, claro. Encaixou como uma luva.
Mas nem tudo são flores, quando Hal entrou em parafuso e fechou na bandidagem com o Parallax, a bateria central de Oa descarregou e claro, John ficou na onça.
Ele não tem muitos “papéis principais” dentro da série, mas ele ainda assim é um dos mais conhecidos, talvez até mais conhecido do que o Hal Jordan devido a ter aparecido em praticamente todos os desenhos animados da Liga e aparecer com frequência também nas revistas. Ele fez o que nem Hal nem Guy fizeram, tornou-se um Guardião do Universo, e com certeza é um dos melhores combatentes dentre os heróis da DC.

Continuar lendo

Nossas coleções de quadrinhos!

Olá, queridos!
Alguns de vocês já ficaram curiosos em conhecer a nossa coleção de quadrinhos e, em especial, de Batman. E é por isso que estamos aqui!

Vamos mostrar nossas coleções e, em seguida, as fotos enviadas por alguns de nossos leitores. Adoraríamos que você também mandasse sua foto para entrar nesse mural! Nosso e-mail é contato.batmanguide@gmail.com, ou mande também pelo Facebook do Batman Guide! Conforme formos recebendo, vamos atualizando esse post! Todas as participações são bem-vindas! 

ColecaoAutores

» Jéssica

Minha coleção é relativamente recente e, ao contrário do que muitas pessoas pensam, eu não tenho muitas HQs do Batman 😛 Apesar disso, tenho muito orgulho do que consegui comprar e do que ganhei de pessoas queridas. Aí vão as fotos:

Quadrinhos1
Quadrinhos2
Quadrinhos3

Um tesouro!

Um tesouro!

Mangás

Poucos mangás, mas coleções raras 🙂

Quadrinhos4

Novos52

Ainda não completei Batman dos Novos 52!

Batman6

Batman5

Aquela “Batman v The Joker: The Greatest Stories Ever Told” é meu xodó!

» Augusto

WP_000545ColecaoLeitores

» Rudson Setschuk – Rio Grande do Sul

??????????????????????????????? ???????????????????????????????

Continuar lendo

Feliz 2014!

HappyNewYearJoker

» Jéssica

Olá, queridos!

Mais um fim de ano aqui no Batman Guide. Já dei “Feliz 2013” no fim do ano passado, e agora estamos nos preparando para mais um ano, em que escreveremos uma história totalmente nova. Esse ano rendeu bastante aqui no Batman Guide! Avançamos bastante na cronologia: Começamos o ano com “A Queda do Morcego”, com Batman encontrando um inimigo à altura – “o homem que quebrou o Morcego”. Vimos Gotham ser contagiada com uma mutação do vírus Ebola, ser atingida por um Terremoto e se tornar uma Terra de Ninguém; vimos Batman ser acusado de um assassinato que ele não cometeu; acompanhamos a disputa de território em Gotham em Jogos de Guerra; acompanhamos o retorno de Jason Todd e a sua transformação no temível Capuz Vermelho; descobrimos o que foi a Crise Infinita. Conhecemos Damian Wayne, o filho de Batman com Talia Al Ghul; fomos ao funeral e à ressurreição de Ra’s Al Ghul; vimos Selina Kyle ter seu coração roubado por Thomas Elliot. Conhecemos a Luva Negra. Fomos ao fundo do poço com Bruce Wayne no seu maior breakdown psicológico, em “Batman: Descanse em Paz”. Augusto nos explicou a complicadíssima Crise Final e o desaparecimento do Morcego. A Batalha pelo Manto nos deu um novo Batman: Richard Grayson, o primeiro Robin, que foi amparado por uma extensa equipe: a Batwoman, o novo Robin (Damian Wayne), Red Robin (Tim Drake), os Renegados.. Conhecemos a história de Ra’s Al Ghul, da Cassandra Cain (Batgirl II), do Mr. Zsasz, do Sr. Frio, dos Cara-de-Barro, do Charada (com tradução minha!), do Scarface, do Pistoleiro, da Stephanie Brown (Batgirl III), das Aves de Rapina, do Deathblow, o Lobo, as Sereias de Gotham. Tivemos dois especiais de Dia-dos-Namorados: o primeiro, de Bruce Wayne & Selina Kyle e o segundo de Bárbara Gordon & Dick Grayson; falamos sobre a HQ de “Injustiça: Deuses Entre Nós“. Falamos do Arkham Origins em dois especiais: um em abril e outro em agosto, e depois o Augusto nos contou o que achou do jogo. Conversamos um pouco sobre as polêmicas de Grant Morrison sobre o clássico “A Piada Mortal” e sobre a escolha do Ben Affleck para interpretar Batman nos cinemas em 2015. Fizemos um Especial sobre todos os jogos do Batman ao longo de mais de 20 anos, e um Especial comemorativo de Natal. Também contamos onde compramos nossas HQs. Descobrimos o que aconteceu com Bruce Wayne enquanto ele esteve perdido no tempo, e acompanhamos o seu retorno à atualidade. Quase sucumbimos ao mal diante Noite Mais Densa, mas fomos salvos no Dia Mais Claro. E, no último post do ano, o #90, paramos em “‘Descanse em Paz’: O Capítulo Perdido”, em que entendemos o que aconteceu com Batman quando esteve perdido no tempo depois de receber a Sanção Ômega de Darkseid, durante a Crise Final.

Continuar lendo

Onde comprar HQs?

Vocês comprando HQs.

Olá!
Esse é um post devido há algum tempo. Nós recebemos muitos comentários e e-mails perguntando onde costumamos compras nossas HQs, e de verdade, somos muito gratos pela confiança que vocês tem em nos pedir esse tipo de indicação.
Fizemos uma pequena lista de sites e lugares onde costumamos comprar HQs. E são bem-vindas sugestões nos comentários dizendo lugares de confiança em que vocês compram seus quadrinhos, action figures e itens de colecionador, certo? Esperamos que as sugestões sejam úteis para vocês!

Aviso: esse post não recebeu apoio ou patrocínio de nenhuma das empresas citadas. Todas as recomendações aqui presentes são feitas de bom grado, de colecionador para colecionador, com o objetivo de auxiliar vocês a aumentarem suas coleções. Comprar as edições físicas das HQs é muito importante, como o Augusto irá falar melhor aqui no texto.

Continuar lendo

O que nós achamos sobre Ben Affleck como Batman

Olá, queridos!

No dia 22 de agosto foi anunciado que Batman seria interpretado pelo ator Ben Affleck no filme provisoriamente intitulado “Superman vs Batman”, a sequência do filme “Homem de Aço”, que será lançado em julho de 2015.

url3

Algumas das reações de pessoas famosas podem ser lidas aqui. Nas redes sociais, o assunto foi muito debatido. O site io9 fez uma compilação dos 50 melhores tweets sobre a escolha de Ben Affleck (em inglês), e segundo o site Youpix, no Twitter-BR foram postados 18522 tweets sobre Ben Affleck no período de 23 a 26 de agosto.
Numa entrevista ao talk-show americano “Late Night With Jimmy Fallon”, o ator revela que foi orientado pelo Warner Bros a evitar acessar a internet nos dias posteriores ao anúncio de seu papel, devido a avalanche de críticas que ele poderia receber (e, de fato, recebeu). Mas sobre isso, ele afirma: “Sou um cara crescido, posso lidar com qualquer coisa. Eu aguento essa merda.”


Outras “providências” também foram tomadas: foi criada no site Change.org uma petição solicitando que a Warner Brothers removesse Ben Affleck do papel de Batman. Até o momento em que escrevo esse texto, a petição já contava com 94.648 assinaturas.

PetiçãoForam feitas várias montagens sobre o assunto (que o Augusto gentilmente compilou no fim do post), e um Tumblr brasileiro intitulado Better Than Affleck reúne uma série de sugestões de atores que, na opinião deles, interpretaria Batman melhor que Affleck.
Bom, agora vem a nossa opinião sobre o assunto. Em primeiro lugar, consideramos ótimo o barulho que essa escolha fez no mundo pop. Comprova que os fãs do Morcego são pessoas criteriosas e que reconhecem que, para interpretar Batman, é necessário ter habilidades interpretativas bem específicas – e não apenas ser um monte de músculos com cara de playboy que saiba fazer voz grave. Isso é muito interessante.

Demoramos para falar no assunto porque estávamos num ponto importante da cronologia, que não deveria ser interrompido. Mas agora é o momento certo para esse post, com um detalhe: nós discordamos sobre a escolha do blog.  A Jéssica acha que Affleck será um ótimo Batman. Augusto acha que será horrível. E agora, vamos te contar porquê.

Continuar lendo

Arkham Origins: Novas Informações, Galeria de Imagens e Vídeos

Oi!
Hoje faltam exatamente 2 meses para o lançamento do jogo Arkham Origins, o novo game do Batman produzido pela Warner Bros de Montreal.
E aí? Estão ansiosos pelo Arkham Origins? Que fã não estaria. Talvez um que não fosse poder jogar por falta de capacidade no pc ou falta de recursos pra um video-game. O capitalismo tem esse lado maldito, esfrega na sua fuça coisas maravilhosas que você não pode ter.
Mas nosso trabalho é trazer a quem vai jogar e a quem não vai os detalhes que tem sido lançados sobre esse jogo. É sobre o Batman, claro que iríamos falar disso.

Imaginei o Arkham Asylum. Ok, agora aumentem o cenário, mudem uns equipamentos, melhorem o uniforme, coloquem mais personagens e mais mistérios e enfim temos o Arkham City. Agora melhorem TUDO e voltem no tempo. Não faz sentido, mas esse é o Origins.

Esse é o segundo post sobre o Arkham Origins. Para não ficar repetitivo, não trarei as informações que já estão no primeiro post; então vou pedir para que você leia o primeiro texto antes de ler esse aqui.

LINE

Recapitulando um pouco, já sabemos que teremos um Batman jovem, ainda no começo da carreira de vigilante em Gotham City, que tem a cabeça posta a prêmio por Máscara Negra, atraindo 8 perigosos vilões do mundo DC para matar o Morcego.

Em entrevista ao site VG247, o diretor criativo do game Eric Holmes nos explica que Batman está foragido graças a desavenças com o Comissário Gordon (uma constante entre eles, apesar do ótimo trabalho em equipe que eles fazem). Então, além de descobrir porque Máscara Negra o quer morto, Batman ainda precisará provar ao DPGC que está do lado deles – e utilizará Pinguim para obter essa informação. Aliás, ponto interessante é que veremos um dos primeiros encontros entre Pinguim e Batman, e descobrir um pouco da razão pela qual eles se odeiam tanto. Para ajudá-lo nesse interrogatório, ele contará com Batwing para interceptar a base de operação de Pinguim. Não poderemos controlar Batwing diretamente, mas poderemos destruir as torres de redes que porventura bloquearem o seu vôo. Também haverá a oportunidade de destruir sensores que atrapalham as habilidades de Batman em certos pontos do cenário.

Segundo imagens vazadas, um dos cenários será Bat-caverna, em que Batman se encontrará brevemente com Alfred como parte de alguma missão específica, para levantar informações sobre os vilões com os seus recursos tecnológicos. É provável que haja alguma participação dele como Bruce Wayne.

Multiplayer

O modo multiplayer do jogo foi uma das coisas que mais me chamou atenção (e me deixou ansiosa): Não será o tradicional 1 x 1, mas sim o sistema de “2 contra 3 contra 3” (2 vs 3 vs 3, no original). Como diabos isso funciona? Dois jogadores controlarão Batman e Robin, e enfrentarão outros 6 jogadores que representarão os capangas de Coringa e os capangas de Bane. Os capangas também possuirão equipamentos, além de um sistema de visão parecido com a função “visão de detetive” de Batman, minas terrestres e afins.
O objetivo dos vilões é chegar primeiro a um determinado ponto do cenário em que eles se tornarão Coringa ou Bane, adquirindo mais poder de fogo. O objetivo dos jogadores que controlarem Batman e Robin é não serem vistos, já que eles não possuem os mesmos recursos mortais que os inimigos.

Serão mostrados rankings de combate, de acordo com o seu desempenho nas lutas com os capangas. São eles:

S – Apex Vigilante
A – Mythical Vigilante
B – Master Vigilante
C – Warrior Vigilante

Teremos o modo “1 vs. 100”, em que o objetivo é sobreviver a uma luta com 100 inimigos. Assumir o papel de Exterminador que se move mais lentamente e usa um cajado, pistolas e bombas.
Provavelmente teremos desafios e troféus, mas ainda não se sabe se eles estarão ou não envolvidos com Charada.

Viloes

VILÕES PRINCIPAIS

Dos 8 vilões que estão programados para tentar matar Batman em Arkham Origins, 5 já foram revelados:

  • Exterminador (Deathstroke)

  • Pistoleiro (Deadshot)

  • Bane

  • Cobra Venenosa (Cooperhead)

O anúncio da aparição de Cobra Venenosa em Arkham Origins se deu na San Diego Comic-Con, em julho. Com o visual baseado na reformulação proposta pelos Novos 52, Cobra Venenosa será uma mulher (na versão original era um homem) e atacará Batman usando seus artefatos venenosos e sua habilidade de artes marciais/performance de circo.

  • Vagalume (Firefly)

Esse vilão foi revelado essa semana. Utilizando de suas habilidades piromaníacas, ele também está atrás da recompensa pela cabeça de Batman.

VILÕES SECUNDÁRIOS

  • Anarquia e capangas

O vilão Anarquia estará atrapalhando a vida de Batman plantando bombas pela cidade
Ele é contra qualquer forma de sistema organizado, mas que acha que está fazendo a coisa certa, como diz Eric Holmes. Cito:

“Ele não gosta de grandes corporações tentando controlar nossas vidas, ou o governo nos dizendo o que fazer. E ele acha que essas instituições devem ser chutadas, e ele quer destruí-las.” (Tradução minha desse link)

E como ele vai fazer isso em Arkham Origins? De uma maneira brilhante: ele vai plantar bombas na fundação dos principais edifícios dessas instuições em Gotham City, e Batman precisará achá-las e defusá-las a tempo.

Anarquia

Continuar lendo

Comentários sobre a polêmica envolvendo Grant Morrison e o final de “A Piada Mortal”

Olá!
Estamos aqui para um post excepcional. Atendendo a vários pedidos, eu e o Augusto viemos hoje comentar a mais recente polêmica envolvendo os quadrinhos do Batman.

No último dia 16, o autor Grant Morrison fez uma série de afirmações bastante controversas a respeito de uma das obras clássicas do Batman durante a gravação de um podcast com Kevin Smith. Ele se refere à HQ “A Piada Mortal“. Você pode ler a minha resenha clicando aqui (por favor, leia antes de prosseguir o texto).

CAPA

Morrison, roteirista de HQs como “Batman e Filho”, “Luva Negra” e “Descanse em Paz”, veio a publico rever o final da história “A Piada Mortal”, de Alan Moore e Brian Bolland. Vamos rever a última página.

Ultima página

Ele afirma que, nesse encerramento, Batman MATOU Coringa apertando sua garganta com as mãos. Ele diz:

“Ninguém entende o final, porque o Batman mata o Coringa. Por isso se chama A Piada Mortal. O Coringa conta a Piada Mortal no fim, Batman estica suas mãos e quebra seu pescoço, e por isso a risada acaba e as luzes vão sumido, porque essa era a última chance de atravessar essa barreira. E Alan Moore escreveu a história definitiva de Batman/Coringa – ele finalizou tudo.”
“Mas ele [o artista Brian Bolland] fez de uma forma que ficou ambíguo, então ninguém precisa ter certeza, o que significa que não precisa ser a última história Batman/Coringa. É brilhante!”

Você pode ouvir esse trecho da entrevista no seguinte vídeo:

Posto isso, vamos à minha análise e, em seguir, a do Augusto.

Continuar lendo

#55 – Batgirl: Corrida Silenciosa (Cassandra Cain)

“Ela foi perfeita. Não ‘boa’. Não ‘melhor que o esperado’. Perfeita. Eu teria inspecionado a sala antes de atacar. Ela não precisou. O estranho treinamento dela possibilita a… Leitura da ‘linguagem corporal’ do oponente. É a única linguagem que ela entende. Com uma simples olhada, ela já sabia o que eles iam pensar em fazer. E a luta estava terminada antes que ela tocasse os pés no chão.”

» Augusto
Este post será para falar sobre uma de minhas personagens preferidas. Mais exatamente, tenho alguns preferidos dentro do “universo morcego” (Batman não conta). Dick Grayson (pela eficiencia e lealdade), Barbara Gordon (pela inteligencia), Stephanie Brown (pelo esforço), Damian Wayne (comportamento comédia) e a personagem tema desse post, Cassandra Cain.

Ela ficou nas histórias por anos, participou de sagas que mudaram o rumo das histórias, como “Terra de Ninguém”, “Assassino? / Foragido”, “Jogos de Guerra” e várias outras, até entregar seu uniforme na “Guerra pelo Manto”. Também foi parte dos “Outsiders” (um grupo de vigilantes formado pelo Batman), tornou-se “Black Bat” durante algum tempo na “Incorporated” e por fim, agora parece ter se tornado “Kasumi” nos Novos Titãs. (Nota da Jéssica: todas essas sagas vão aparecer aqui no Batman Guide com o tempo).
Pode parecer estranho, mas não é por nada disso que acho que ela merece destaque. “Então porque você acha que ela merece tanto destaque?”. Pelo que ela é e por COMO ela é. Vocês já vão entender.

LINE

Ela é filha de David Cain. Pra quem não sabe, David Cain deve ser o terceiro maior matador/mercenário do universo DC, ficando atrás do Deathstroke e do Deadshot (sendo que eu não duvido nada que ele daria uma coça no Deadshot). David tinha planos de treinar ter um sucessor, criar caos contido em um único corpo, o guerreiro perfeito pra ficar em seu lugar. Como David Cain fazia parte da Liga dos Assassinos, e por consequência conhecia Ra’s Al Ghul, ele contou sua ideia ao velho Ra’s e este por sua vez gostou tanto que quis que quando esse guerreiro perfeito ficasse pronto fosse seu guarda-costas.
David então começou o processo por um passo difícil, a mãe ideal pra seu filho.
Ele já planejava sua cria para ser uma máquina de guerra/assassina/exímia lutadora mesmo antes mesmo de saber quem seria a mãe. Parte do processo foi ESCOLHER essa mãe. David Cain foi extremamente seletivo, e escolheu uma lutadora extremamente incrível, chamada Sandra wu-San (ou Woosan, dependendo do local). Essa é a famosa Lady Shiva, a maior lutadora do mundo. Mulher essa que posteriormente treinou tanto Bruce Wayne quanto Tim Drake. Ela é tão boa lutadora que Bruce nunca a venceu na porrada.
Sandra é neta de “Sensei”, um lendário mestre de artes marciais que inclusive também treinou o Batman. Sandra tinha uma irmã mais velha chamada Carolyn. Ambas treinavam desde o momento em que acordavam, desde sempre, o que explica a capacidade altíssima de luta. Coisa que David percebeu. Pra fazer Sandra “despertar” o verdadeiro lutador dentro de si, David mata Carolyn, fazendo com que Sandra busque vingança. A princípio ela busca vingança na pessoa errada, em Richard Dragon, que foi um dos dois discípulos principais de Sensei.
Enfim, Sandra treina MUITO mais do que já treinava, adota o codinome de Shiva, chega a lutar com o Richard Dragon e com o David Cain.
Ela percebe o quão grande é sua habilidade pra lutar, e então decide que quer aprimorar isso. David a treina com a condição de que ela lhe dê um filho, e Sandra aceita. O tempo passa, o tempo voa, a poupança Bamerindus continua numa boa e a criança filha de David Cain e Sandra wu-San nasce. Cassandra Cain.
Após nascer, ela foi treinada não só por seu pai (David Cain), mas também por diversos outros mestres daqueles que você jura a integridade moral da senhora sua mãe que devem ter super-poderes e não tem. A ideia era a guarda-costas perfeita pro Ra’s Al Ghul.
A menina nem sequer aprendeu a falar ou a escrever, só sabia fazer leitura corporal. Cain focou toda capacidade de percepção e controle dela inteira na parte física. Ela sabe o que você vai fazer antes mesmo de você fazer. Ela era a lutadora perfeita, mas então David levou-a para o teste de matar alguém, ela não curtiu o lance e fugiu, passando a viver nas ruas, onde posteriormente foi adotada pela familia morcego.
Mais a frente ela chega até a salvar o Comissário Gordon, e foi graças a isso que com a aprovação da Barbara e do Bruce, ela tornou-se Batgirl durante os eventos da “Terra de Ninguém”, entrando no lugar de Helena Bertinelli (Caçadora) que ficou pouco tempo no cargo.
Ao aprender a falar, ela perdeu a habilidade de ler movimentos, e Batman preocupado dela acabar não podendo se defender e morrer como Jason Todd, a força a reaprender essa habilidade com Lady Shiva.
Ela é uma lutadora incrível, não há dúvidas. Inclusive ela derrotou a lendária Lady Shiva, coisa que gerou até uma parabenização vinda diretamente do Batman.

» Jéssica
001Fica até difícil escrever depois de um texto tão completo, não é?
Cassandra Cain foi a primeira Batgirl a ter uma série só para ela: de 2000 a 2006, foram publicadas 73 edições com suas histórias. A HQ de hoje é um arco dessa série, que engloba as 6 primeiras revistas. Esse arco foi chamado de “Batgirl: Silent Running” (que eu traduzi livremente para “Corrida Silenciosa”. Se você encontrar outra tradução mais adequada, por favor, me avise nos comentários).
Como o Augusto já disse, ela é uma mestra das artes marciais. Essa HQ mostra algumas das primeiras atividades dela como Batgirl, ainda tendo muitas dificuldades de se adaptar ao método que Batman emprega. No segundo volume, que se chama “Por favor, me ajude, não quero morrer”, ela salva um prisioneiro injustamente condenado para que ele possa ver a esposa, mas ele acaba morrendo nos braços dela devido à ferimentos internos que tivera numa briga anterior. Batman, sempre meticuloso, não admite o que ele considera ter sido um “erro” de Cassandra – segundo ele, ela falhou por não ter conseguido salvá-lo.
Ela também salva uma garotinha que carregava, sem saber, um ursinho que escondia um vídeo com as filmagens dos lançamentos corruptos de uma família mafiosa. Eu cheguei a temer pela segurança da menininha nos braços de uma personagem tão forte, tão letal como Cassandra, mas depois de conhecer melhor a personagem percebi que ela não faria mal à menina, de modo algum. Como poucas personagens, Cassandra consegue cativar e impressionar os leitores ao mesmo tempo, e antes que você perceba também estará simpatizando com ela. Batman começa a sentir orgulho da Batgirl. Depois de ver um ataque que ela conduz de maneira esplêndida, ele comenta com Alfred:

“Ela foi perfeita. Não ‘boa’. Não ‘melhor que o esperado’. Perfeita. Eu teria inspecionado a sala antes de atacar. Ela não precisou. O estranho treinamento dela possibilita a… Leitura da ‘linguagem corporal’ do oponente. É a única linguagem que ela entende. Com uma simples olhada, ela já sabia o que eles iam pensar em fazer. E a luta estava terminada antes que ela tocasse os pés no chão. Mas não foi isso que me impressionou.
Aqueles homens eram assassinos frios, atirariam em mulheres e crianças sem hesitar. Batgirl sabia disso. Ela também sabia o que eu pensava a respeito. Sabia que eu seria contra qualquer… Excesso de zelo da parte dela. Mas… Não houve excesso. Na velocidade em que agiu, deve ter sido difícil, mas ela fez apenas o suficiente para desacordá-los. Nada mais. Ela foi… Ninguém mais acharia isso, mas… Ela foi… Até delicada com ele. Perfeita.”

Continuar lendo

ESPECIAL: Filmes do Batman

Oi!

Alguns de vocês devem saber disso, mas hoje é meu aniversário 😀 E como diz aquele slogan clichê meia-boca e super manjado de qualquer loja, “quem faz aniversário sou eu, mas quem ganha o presente são vocês”!

Então, decidi falar sobre todos os filmes do Batman.

A perspectiva adotada nas análises desse post foi: partir dos QUADRINHOS para os filmes. Não bastaria fazer uma análise somente do filme em si, sem contexto, analisando somente os aspectos de fotografia, trilha sonora, atuação etc, mas era necessário dar foco na qualidade da adaptação feita nos filmes em relação aos quadrinhos. Por isso, algumas análises vão demonstrar aspectos que vocês talvez nunca teriam notado, e sinceramente isso é ótimo porque ninguém consome (ou ninguém deveria consumir) 100% de entretenimento só para “agregar conhecimento” ou “formar opinião”. Claro que todos os filmes aqui são ótimos programas para se fazer e nenhuma resenha visou denegrir a imagem de algum ator e/ou diretor. Da mesma forma, sabemos que os filmes tem trunfos que quadrinhos nunca terão – a trilha sonora, os efeitos visuais de tirar o fôlego, enfim.
Mas que fique claro que, aqui, se buscou dar um segundo olhar aos roteiros, um olhar criterioso na transposição dos quadrinhos para os filmes.

Para tal feito, convidei para escrever as resenhas meu amigo Augusto, que conhece muito bem os quadrinhos do Homem-Morcego e que me influenciou a começar de gostar das HQs. Desde já agradeço MUITO à ele pela colaboração, sem ele esse post não seria possível.

Ah, sobre os downloads, por razões óbvias eu não pude baixar um por um, então por isso peço que caso vocês tenham problema  com os links, que deixem um comentário relatando que eu dou um jeitinho de achar outro link, ok?

Bom, basicamente é isso. Leiam todas as resenhas, estão bem legais! Mas para facilitar a navegação e a pesquisa, tem um menu de filmes aqui embaixo, guiem-se por ele. Boa diversão!

Continuar lendo