#58 – Quadra de Lama (Cara-de-Barro)

Oi!
Você já se inscreveu para ganhar a HQ “DC 70 anos – As Maiores Histórias do Batman”? Não ainda? Clique aqui então!

Hoje no Batman Guide teremos mais um dos vilões que apareceram no jogo “Batman- Arkham City”. Assim como boa parte dos personagens, ele tem várias identidades ao longo da cronologia do Morcego – “várias” mesmo, pois ele assume 8 identidades diferentes. Mas fique tranquilo, vou explicar certinho pra ninguém se perder com esse monte de barro 😉
Cuidado para não ser pego pela “Quadra de Lama” (The Mud Pack, roteiro de Alan Grant e arte de Norm Breyfogle e Steve Mitchell, 1989)!

LineClay

A HQ de hoje foi a melhor que encontrei para explicar o Cara-de-Barro para vocês, pois como o título sugere ela traz os quatro primeiros “Cara-de-Barros” reunidos em uma história só. Antes de começarmos a falar do roteiro dela, veremos uma pequena biografia de cada um dos personagens (e depois do fim do roteiro, uma rápida passagem pelas outras 4 pessoas que assumiram o papel do vilão).

ClayI
FClayIBasil Karlo é um ex-ator de cinema de filmes de terror. Ao descobrir que não seria mais o ator principal do filme “O Horror”, ele enlouquece – e mata todo o elenco do filme usando a máscara do vilão “Cara-de-Barro”. Enviado para o Asilo Arkham, ele nunca abandona sua paranóia a respeito de filmes de terror. Ele foi quem protagonizou o Cara-de-Barro na série “Asilo do Coringa“, e também é ele quem aparece no jogo Batman – Arkham City. É chamado de Cara-de-Barro “original”.

ClayII
FClayIIMatt Hagen era um caçador de tesouros que encontrou uma piscina radioativa de protoplasma (o líquido contido nas células vegetais ou animais) e achou que seria divertido dar um mergulho nela. Mas ao invés de ficar molhado, sua composição genética alterou-se para uma forma flexível e maleável à base de barro, que podia transmutar-se para qualquer forma que quisesse. Entretanto, essa transformação iria necessitar que ele fosse periodicamente à piscina de protoplasma para que conseguisse manter seus poderes (lembra um pouco o Poço de Lázaro do Ra’s Al Ghul), então ele copia a fórmula da piscina para se regenerar (embora ela não funcione tão bem quando a piscina original de protoplasma).

ClayiII
FClayiIIO mais interessante – e amedrontador – dos Cara-de-Barro. Alan Moore escreveu uma história sobre ele chamada “Barro Mortal” que consegue transmitir o verdadeiro desespero da história de Payne (Clique aqui para baixá-la). Preston Payne nasceu com acromegalia ou “gigantismo”, que é uma síndrome causada pelo excesso de produção do hormônio do crescimento (GH). Ela causa, entre outros sintomas, o crescimento do esqueleto e dos tecidos moles, além de outras alterações metabólicas. Quando cresceu, tornou-se um cientista, para tentar curar seu problema. Em seus estudos, visita Matt Hagen na prisão e recolhe uma amostra de seu sangue, e isola uma enzima que é responsável pela maleabilidade do corpo do Cara-de-Barro II. E decide que seria interessante injetá-la em si mesmo. Ao encontrar-se com sua namorada, faz com que ela vire um poço de protoplasma – e começa a acontecer o mesmo com todos em que encosta. Por isso, constrói uma espécie de traje para que não derreta mais pessoas. Mas ele sente dor quando não derrete ninguém, por isso eventualmente precisa destruir algumas pessoas periodicamente – o que o levou a ser inernado no Arkham. E para completar o pacote de bizarrices, ele encontrou Helena, uma alma-gêmea imune ao seu poder. Seria lindo, se não fosse o fato de que ela é uma manequim de cera dessas de loja de departamento.

1ClayIV
FClayIVFinalmente, uma dama feita de barro. Ela foi criada pelo criminoso Kobra, de quem era agente, e o uso de alta tecnologia permite que ela se transforme ilimitadamente. Ao contrário de Matt Hagen, não precisa de um repositório de protoplasma: seus poderes são duradouros.

Ela pode se manipular para se transformar em qualquer objeto ou pessoa próxima, independente da constituição física da pessoa. Ela também pode adquirir provisoriamente os poderes de quem ela está se transformando.

001

Feitas essas considerações, vamos para o roteiro de “Quadra de Lama”:
Começamos com Preston Payne rompendo seu “relacionamento” com Helena, porque ela é muito… gelada com ele. Num acesso de fúria, ele destrói o manequim – que era a única coisa que o mantia controlado dentro do Asilo Arkham. Ele não consegue ser contido pelos policiais do sanatório, e foge enlouquecido. Batman é convocado para dar conta do recado.
Enquanto isso, Basil Karlo está analisando as produções cinematográficas de terror atuais. E está realmente indignado.

“Motoserras, zumbis e vísceras… Isso não é horror! É náusea… Enjôo… Exploração barata! Essa gente só pensa em dinheiro, enquanto a arte se afoga! No meu tempo, não era assim! Nós entendíamos sobre horror, horror verdadeiro! Eu já deixei milhões fascinados com uma única balançada de minha capa! As mulheres ficavam aterrorizadas quando eu levantava uma sobrancelha! […] Os monstros não são mais seres das sombras que habitam os recônditos obscuros da mente! Hoje, eles não passam de efeitos especiais que saem das telas como arco-íris!”

002Ele está se dirigindo a um teatro vazio, onde é perseguido por dois assaltantes – pobres infelizes que vão comer capim pela raiz agora. Preston está vagando por Gotham, lamentando a tragédia de ter destruído seu verdadeiro amor. Sondra trata de desacordar todos os policiais que estão atrás de Payne, e através de telecinese leva o marido de Helena para o que parece ser o Encontro Anual de Criaturas Modificadas pelo Barro. Basil está revivendo Matt.
Eles se reunem, fazem uma pequena apresentação e apresentam seus modestos objetivos:

Continuar lendo

#8 – Batman – O Olho de Quem Vê

Olá!
Hoje iremos conhecer a história de um personagem assustador, que reflete a presença da bondade e  da maldade em cada ser humano – num nível mais extremo.
Se você já assistiu “Batman – O Cavaleiro das Trevas”, do Christopher Nolan, se lembra de Aaron Eckhart no papel de Duas-Caras, mas nessa HQ sua passagem do justo promotor Harvey Dent para o desequilibrado vilão Duas-Caras é explicada de outra maneira.
Apresento a vocês hoje “Batman: O Olho de Quem Vê” (The Eye of the Beholder, 1990).
Dica: Se eu fosse vocês, não deixaria de ler essa HQ e esperar pelo próximo post durante a semana… Fique atento, vai rolar um sorteio aqui no Batman Guide! 😀

A trágica história do promotor Harvey Dent é recontada adicionando-se detalhes que explicam o motive da sua loucura, para além da sua deformação. A parceria entre Batman, o comissário Jim Gordon e o promotor público Harvey Dent consegue efetuar a prisão de dezenas de corruptos e ladrões em Gotham, mas o que os dois primeiros ignoram é que o estado mental de Dent vem se deteriorando desde que visita seu pai – Um assassino de idosos está à solta na cidade e, temendo pela vida de seu relapso pai, encontra-se com ele e com velhas lembranças ruins.

Lembra-se de um jogo da infância que sempre perdia com seu pai, o popular cara-e-coroa, feito sempre com a mesma moeda. Não houve uma vez em que Dent ganhasse. Seu pai sempre insistia que o jogo era honesto. Mas ao sair daquele encontro, Dent confirma aquilo que sempre suspeitava: seu pai, Christopher, que ele amava e respeitava, usava uma moeda com duas caras.
Entretanto, Dent procura concentrar-se no trabalho, que nunca foi tão promissor quanto agora. Eles tem nas mãos uma equipe de extorsão comandada por Pike e o grande chefe do crime de Gotham, o corrupto Maroni.
Mas o comportamento de Dent começa a fugir do normal. Atormentado por pesadelos e por suas observações da loucura que o cerca, é encurralado por Pike – e alguma coisa muito ruim começa a despertar dentro dele.
No dia do julgamento de Maroni, o chefão do crime tira seu frasco de remédio do bolso e joga ácido na cara de Dent, que sobrevive, mas nunca mais será o mesmo. Ele deixa sair de dentro de si o monstro que guardara, um monstro que só age quando a sorte é lançada.

Essa HQ vai te fazer mergulhar em um universo em que sua sorte, seu destino e até mesmo sua vida é decidida na sorte. E vai te mostrar que tudo tem dois lados – até mesmo uma moeda falsa…

Hora de fazer o download!

Continuar lendo